Tamanho do texto

Treinador acha resultado da partida surpreendente, mas afirma que equipe santista tem de fazer a sua parte

O Santos enfrenta o Botafogo-SP, neste sábado, pelo Campeonato Paulista. Mas no clube todos também estão de olho no jogo contra o Colo Colo (Chile), na próxima quarta-feira, em Santiago. Em caso de vitória contra a equipe chilena, a classificação para a segunda fase da Copa Libertadores da América pode ficar muito próxima para o clube da Vila Belmiro. Isto, principalmente, após o empate do Cerro Porteño (Paraguai), em 1 a 1, com o Deportivo Táchira (Venezuela), na última quinta-feira, em Assunção.

Para o técnico interino santista, Marcelo Martelotte, o empate entre paraguaios e venezuelanos chegou a ser surpreendente. "Lógico que a gente entende que o resultado foi bom, porque esses adversários não avançaram muito na pontuação, nesta rodada. Esse empate nos surpreendeu um pouco. Imaginávamos que o Cerro teria uma facilidade maior pelo que vimos nos primeiros jogos deles", disse.

E, por conta disso, Martelotte espera que esse tropeço do Cerro seja aproveitado pelos alvinegros. "Vamos brigar por isso, buscar a vitória contra o Colo Colo. Até porque, não adianta comemorarmos o resultado dos outros se não fizermos a nossa parte", comentou.

O goleiro Rafael fez uma análise parecida com a de Marcelo Martelotte. Para o arqueiro, o Santos tem que aproveitar o empate de Cerro Porteño e Deportivo Táchira para assumir a liderança do grupo 5 da Libertadores. Caso vença, a equipe irá saltar de dois para cinco pontos, mesma pontuação do Cerro.

"Mesmo se o Cerro Porteño tivesse vencido, continuaríamos dependendo da gente. Ganhando os dois confrontos com o Colo Colo nos distanciamos. Porém, não podemos deixar de dizer que esse empate foi bom. Acredito que as coisas estão voltando a se encaixar. Com esse empate, penso que a sorte está vindo novamente para o nosso lado", encerrou.