No embalo da ‘Neymarmania’, clube completa um século em grande fase e faz lembrar ‘Era Pelé’

Pelé, cuja história se confunde com a do Santos
Gazeta Press
Pelé, cuja história se confunde com a do Santos
Um jogador de talento indiscutível e fama internacional, liderando um ótimo time na busca pelos principais títulos do país, do continente e do mundo. O Santos chega neste sábado ao seu centésimo ano de vida comemorando não apenas a marcante data, mas também a maneira como chega a este momento.

Infográfico: A linha do tempo do centenário santista

Se Flamengo, Corinthians e tantos outros clubes brasileiros já comemoraram um século de vida com troféus de sobra para exibir e exaltar, o Santos chega aos 100 anos repetindo – de certa forma – o melhor momento de sua história, a “Era Pelé”.

 O responsável por dar este privilégio aos torcedores santistas usa cabelo moicano, criticado por nove entre dez pais (mas repetido por nove entre dez garotos), coleciona fã-clubes entre as garotas e joga futebol de um jeito plástico e eficiente tal qual há muito não se via.

Você conhece mesmo a história do Santos? Então responda ao quiz do centenário

Neymar , o herói do centésimo aniversário santista, já pode, sim, ser comparado a Pelé, o grande mito de toda a história do clube paulista. Pelo menos fora do campo.

Aos 19 anos, o atacante é dono de um carisma raro. Já conseguiu se tornar famoso no mundo todo mesmo nunca tendo defendido outra equipe que não o Santos ou a seleção brasileira . Além da fama, tal carisma lhe rende contratos publicitários milionários, capazes não apenas de lhe garantir uma renda invejável até mesmo para os padrões dos astros europeus, mas também de segurá-lo no futebol nacional e esnobar a cobiça dos gigantes da Espanha ou Inglaterra.

Em campo, Neymar é o líder de um time que vem encantando o país com seu estilo ofensivo e objetivo. O Santos chega ao centenário como atual campeão da Libertadores e favorito ao bicampeonato. Tudo isso porque o craque tem companhia a altura, especialmente a do meia Paulo Henrique Ganso – outro ídolo da nova geração santista.

Todo este clima está refletido na maneira como a qual tem se tratado o centenário do Santos. Trata-se de uma verdadeira celebração ao futebol-arte, deixando em segundo plano temas áridos, como “pressão por títulos” ou formação de elenco a altura da data.

Infográfico: Confira o Almanaque do centenário santista

Para o santista, este sábado, 14 de abril, é dia de celebrar um século de compromisso com o futebol bem jogado. E nada mais.
Brasileiro de 2002: Robinho comemora o título
Gazeta Press
Brasileiro de 2002: Robinho comemora o título



VEJA FOTOS DAS PRINCIPAIS CONQUISTAS DO SANTOS

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.