Publicidade
Publicidade - Super banner
Futebol
enhanced by Google
 

Santos bate o Vasco na Vila Belmiro e ajuda Corinthians

Com time quase completo para o Mundial, equipe santista dominou a partida e viu Neymar brilhar de novo

Gazeta |

null

Sem chances de ganhar o título brasileiro, o Santos só cumpre tabela daqui até o final do Campeonato Brasileiro . Mas, apesar disso, a equipe da casa não "aliviou" e, em uma tarde inspirada do seu principal astro, o atacante Neymar , derrotou o Vasco por 2 a 0, na tarde deste domingo, na Vila Belmiro. O atacante - que está entre os 23 indicados a melhor do mundo pela Fifa - abriu o placar e participou do segundo tento de sua equipe, anotado pelo centroavante Borges

Leia mais: Dorival Jr. ignora rusga e aponta Neymar como melhor do mundo

Com o resultado, os santistas subiram uma posição na tabela, passando agora a ocupar a nona colocação do campeonato, com 48 pontos. Já o Gigante da Colina, apesar da derrota, continua no segundo lugar no Brasileirão. Os cariocas têm 58 pontos ganhos, a mesma pontuação do líder Corinthians , que segue como primeiro colocado por ter uma vitória a mais que o seu oponente (17 a 16).

Confira a classificação atualizada do Campeonato Brasileiro

Na 34° rodada, os vascaínos seguem na briga pelo título ao encarar o Botafogo , no próximo domingo, às 19h (horário de Brasília), no Engenhão. Já o Alvinegro Praiano visita o Ceará , no mesmo dia, só que às 17h, no Presidente Vargas.

O jogo - Motivado pelos retornos de Ganso e Borges ao time titular, além de contar com o técnico Muricy Ramalho no banco de reservas - após duas semanas afastado por conta de uma crise de hérnia de disco -, o Santos começou o jogo em ritmo acelerado.

Sufocando o adversário, o time não demorou para chegar ao seu primeiro gol. Em cobrança de falta pela esquerda, aos três minutos, Neymar enganou o goleiro Fernando Prass ao chutar direto para o gol. O zagueiro Renato Silva chegou a desviar a bola, de cabeça, mas não conseguiu evitar o tento santista.

O Alvinegro Praiano quase ampliou pouco depois. Aos seis, Neymar levantou bola na área, Edu Dracena resvalou de cabeça e Fernando Prass, atento, fez a defesa, evitando o segundo gol dos donos da casa.

Atordoado com a pressão do Santos, o Vasco só conseguiu responder e ameaçar o gol rival aos 12. Em cobrança de escanteio, Élton se antecipou e quase empatou, mas Rafael evitou o tento de empate dos cariocas.

Tentando melhorar na partida, em busca do empate, o Gigante da Colina viu a arbitragem tomar uma decisão polêmica contra a sua equipe. Isto porque, aos 23, Fágner cruzou da direita, Diego Souza subiu e, de cabeça, tocou para o fundo das redes. O juiz alegou falta do meia vascaíno sobre o lateral santista Danilo.

Sem conseguir envolver a zaga do Peixe, o Vasco também passou a arriscar chutes de longa distância. Tanto que, em cobrança de falta de Juninho Pernambucano, aos 32, o time cruz-maltino quase igualou o placar na Vila.

A resposta do Alvinegro Praiano foi quase imediata. Aos 33, Neymar recebeu grande passe de Ganso e bateu buscando o canto direito de Fernando Prass, que fechou bem o ângulo e realizou a defesa, com segurança.

Antes do final do primeiro tempo, o Santos teve uma boa chance para ampliar a sua vantagem, aos 37. Neymar cobrou falta da direita e o zagueiro Bruno Rodrigo levou a melhor sobre a defesa adversária, só que a sua cabeçada passou ao lado do gol do camisa 1 vascaíno.

Na volta do intervalo, a primeira grande oportunidade de gol foi do Santos. Aos oito minutos, Neymar recebeu excelente passe de Ganso, avançou até a grande área e, após ameaçar chutar e tirar o goleiro da jogada, tocou para Borges. O centroavante, de frente para o gol vazio, dominou a bola, mas desequilibrado, bateu fraco, facilitando para o lateral Fágner evitar o gol, dominando a bola e afastando o perigo.

Os santistas quase chegaram ao segundo gol em mais uma jogada criada por Neymar. Aos 12, a Joia alvinegra abriu o lance para Danilo que, da entrada da área, soltou a bomba para grande defesa de Fernando Prass.

Com o Santos melhor em campo na etapa complementar, o técnico interino Cristóvão Borges resolveu fazer duas alterações, visando uma melhor produção de sua equipe. Com 15, Bernardo substituiu Élton e Leandro entrou na vaga de Éder Luis.

Mesmo assim, o Santos continuou tendo chances para marcar o seu segundo gol. Aos 17, Neymar aplicou um drible fantástico em Renato Silva e, ao invés de chutar, preferiu rolar para a chegada de Paulo Henrique Ganso. No entanto, o camisa 10 mandou a bola de perna direita - Ganso é canhoto - por cima do gol de Fernando Prass.

Antes de gastar a sua última troca, com Diego Rosa no lugar do ala esquerdo Julinho, o Vasco quase empatou em cobrança de falta de Juninho Pernambucano, aos 23. A batida do meia cruz-maltino passou ao lado esquerdo de Rafael.

Só que a melhor atuação santista foi recompensada logo depois, com o segundo gol. Aos 28, Adriano roubou a bola no meio-campo, tocou para Neymar que, com calma, esperou a chegada de Borges. Artilheiro do Brasileirão, o camisa 9 do Alvinegro Praiano dominou e soltou a bomba, de pé direito, no ângulo esquerdo de Fernando Prass. Esse foi o 23° gol de Borges no campeonato nacional.

Após marcar o segundo gol, o Santos passou a segurar o Vasco, controlando o tempo nos minutos finais. Antes do apito final, Alan Kardec ainda teve chance para deixar o seu, aos 44, só que chutou fraco, para defesa de Fernando Prass.

 

FICHA TÉCNICA
SANTOS 2 X 0 VASCO

Local: Estádio Vila Belmiro, em Santos (SP)
Data: 6 de novembro de 2011, domingo
Horário: 17 horas (horário de Brasília)
Árbitro: André Luiz de Freitas Castro (Asp.Fifa-GO)
Assistentes: Fabrício Vilarinho da Silva (Asp.Fifa-GO) e Cristhian Passos Sorence (GO)
Renda: R$ 215.260,00
Público: 12.305 pagantes
Cartões amarelos: Diego Souza (Vasco)

Gols:
SANTOS: Neymar, aos 3 minutos do primeiro tempo e Borges, aos 28 minutos do segundo tempo

SANTOS: Rafael; Danilo, Edu Dracena, Bruno Rodrigo e Durval; Adriano, Henrique, Arouca e Paulo Henrique Ganso; Neymar e Borges (Alan Kardec)
Técnico: Muricy Ramalho

VASCO: Fernando Prass, Fágner, Dedé, Renato Silva e Julinho (Diego Rosa); Nílton, Felippe Bastos, Juninho Pernambucano e Diego Souza; Éder Luís (Leandro) e Élton (Bernardo)
Técnico: Cristóvão Borges (interino)

Leia tudo sobre: brasileirão 2011santosvasconeymarborges

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG