Publicidade
Publicidade - Super banner
Futebol
enhanced by Google
 

Santos aceita esperar Muricy por 30 dias, mas teme salário alto

Presidente santista aceita aguardar férias de Muricy e dá “prazo de validade” a Marcelo Martelotte

Samir Carvalho, iG Santos |

A intenção do técnico Muricy Ramalho de não assumir um clube nos próximos 30 dias não será mais problema para o treinador fechar um acordo para comandar o Santos. Isso porque, o presidente do clube, Luis Álvaro de Oliveira Ribeiro, declarou que aceita esperar por Muricy durante esse período, pois confia no trabalho do técnico interino Marcelo Martelotte.

“Não tem problemas (em esperar Muricy por 30 dias). O Marcelo Martelotte está conduzindo o Santos muito bem. Ele foi campeão no ano passado pelo clube (auxiliar de Dorival Júnior nas conquistas da Copa do Brasil e do Campeonato Paulista), conhece futebol, é um treinador estudioso e de grande caráter”, afirmou o presidente, Luis Álvaro.

Por outro lado, o mandatário santista já adiantou que o Santos não fará nenhuma ‘loucura financeira' para contratar Muricy. “Vamos agendar essa conversa depois de domingo, mas não está nada definido. Até porque não sei se vamos chegar a um acordo salarial com o Muricy Ramalho. O Santos hoje está equilibrando as suas contas e não fará loucuras”, disse o dirigente.

A demissão de Muricy Ramalho alterou os planos da diretoria do Santos, que não tinha estipulado nenhum “prazo de validade” para Marcelo Martelotte. Porém, após saber da disponibilidade de Muricy no mercado do futebol, os dirigentes santistas já avisaram que o interino está confirmado no cargo até o jogo contra o Bragantino no próximo domingo.

“Aconteceu (disponibilidade de Muricy no mercado) na véspera de uma semana muito importante. Vamos esperar até domingo, após analisarmos as condições. Podemos chegar ao domingo e até efetivar o Martelotte, pois podemos não fechar um acordo salarial com o Muricy. Eu me propus até domingo (esperar para conversar com Muricy). Não podemos tomar nenhuma decisão sem avisar o Martelotte”, disse o presidente, que prometeu não estipular nenhum prazo para a chegada de Muricy.

“Quando começarmos a conversar não vamos estipular prazos e nem datas. É muito relativo. Exemplo, ele pode pedir 30 dias, nós oferecemos 20 dias e fechamos em 10. É uma negociação, mas não pensei em nenhum prazo”, concluiu.

Antes de comandar o Santos contra o Bragantino no domingo, Martelotte estará dirigindo a equipe no duelo 'decisivo' contra o Colo Colo nesta quarta-feira, no Chile, pela terceira rodada da Copa Libertadores da América.

Milton Trajano
Além do presidente santista, Neymar já aprovou a chegada de Muricy Ramalho: "As portas estão abertas", disse o atacante

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG