Investidores passam a deter 55% dos direitos econômicos do meia, que já anunciara a negociação durante o Mundial

O Santos comunicou ao meia Paulo Henrique Ganso que não irá exercer a prioridade na compra dos 10% dos direitos econômicos que pertenciam ao atleta. Desta forma, a DIS - braço esportivo do grupo Sonda e rival da atual administração santista - levou a melhor na disputa e agora passa a ter a maior parte dos direitos de Ganso .

O presidente do Santos, Luís Álvaro de Oliveira Ribeiro, disse já ter dado a resposta ao jogador, mas que só vai se manifestar após Ganso confirmar ter recebido a resposta do clube .

Leia mais: Ganso desiste de esperar Santos e vende direitos econômicos a DIS

A empresa está adquirindo os 10% do meia por R$ 5 milhões. Com a compra desse percentual, a DIS passa a ter 55% dos direitos econômicos de Paulo Henrique Ganso . O Santos , sócio minoritário nessa divisão, irá continuar com 45%.

Veja ainda: Ganso notifica Santos e dá 10 dias para clube cobrir investidores

Mas, apesar de não cobrir a oferta dos investidores, a direção do Santos reforçou a sua intenção em assinar um novo contrato com o meia. O assunto é tido como prioridade pelo presidente do clube, Luis Álvaro de Oliveira Ribeiro, e pode ser resolvido ainda em janeiro.

Com vínculo até 2015, Ganso deve receber um significativo reajuste salarial para assinar um novo contrato com os santistas. Atualmente, os vencimentos mensais do jogador estão avaliados em R$ 130 mil mensais.

DIS fica com maior parte dos direitos econômicos de Ganso
AE
DIS fica com maior parte dos direitos econômicos de Ganso

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.