Brasileiros adotam discurso unânime reconhecendo favoritismo do time espanhol, mas mostram confiança para decisão

Depois de vencer o Kashiwa Reysol e garantir vaga na decisão do Mundial de Clubes da Fifa , o Santos adotou um discurso padrão sobre o provável rival, o Barcelona . Os jogadores da equipe brasileira reconhecem o favoritismo total do time espanhol, que faz a outra semifinal do torneio nesta quinta, contra o Al-Sadd , do Catar. Mas, claro, mostram confiança no próprio potencial.

Neymar diz que tornozelo "incomodou muito" contra o Kashiwa, mas não preocupa para final

"Claro que o Barcelona é favorito. É considerada por todo mundo como a melhor equipe do mundo, tem investimentos altíssimos, mas é a nossa chance de mostrar que também temos bons jogadores e que o Santos tem o seu valor", afirmou o atacante Borges , autor do segundo gol da vitória santista na estreia.

O meia Elano seguiu a mesma linha do companheiro de equipe. "Com certeza sabemos que o Barcelona é o melhor time do mundo hoje. Mas eu confio no meu time e acredito que nós temos totais condições de vencer esse jogo e uma chance única de dar esse título para o Santos", disse.

Já o técnico Muricy Ramalho , em sua entrevista coletiva após o jogo, foi muito questionado sobre o fato de o Kashiwa ter tido maior porcentagem de posse de bola que o Santos na partida desta quarta. E se isso não seria um problema contra o time de Guardiola, conhecido justamente pela intensa troca de passes. Nas respostas ele evitou promessas, mas reforçou o discurso de confiança de seus jogadores.

"Não vou dizer que nós vamos superar a posse do Barcelona, até porque é uma coisa que ninguém consegue fazer. Mas nem sempre quem tem mais posse vence um jogo e nós podemos vencer como vencemos hoje", disse.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.