Derrotado no jogo de ida, o Sport precisa vencer no Arrudão por três gols de diferença para ser campeão

Em 2005, o Santa Cruz foi o último campeão pernambucano antes de o Sport estabelecer hegemonia no Estado com cinco títulos. Desde então, o Santa Cruz se perdeu, mas pode até perder neste domingo para o rival neste domingo, da Ilha do Retiro, às 16 horas (de Brasília), no Arruda, para coroar sua ressurreição com uma taça.

Na quarta divisão nacional e com temporadas a serem esquecidas, o clube coral se reergueu em 2011, a ponto de vencer a primeira final do Pernambucano por 2 a 0 na casa do Sport . Com isso, os rubro-negros têm a obrigação de ganhar por, ao menos, três gols de diferença ou até por dois, contanto que balance as redes adversárias três vezes ou mais.

É a última oportunidade para o Sport tirar um dos maiores orgulhos do Náutico, seu arquirrival, único a conquistar seis vezes o Estadual, entre 1963 e 1968. A pressão para o pentacampeão não perder novamente a chance é grande, tanto que um torcedor compareceu ao último treino antes da decisão com o cartaz "Sport, perdemos 3 vezes do Santa. Será que vamos perder de novo?".

O manifestante foi retirado pelos seguranças e serviu de exemplo para que os rubro-negros que forem ao Arruda incentivem o time na difícil missão de superar o Santa Cruz em sua casa. "Quem pensar que não vai dar, é melhor ficar em casa. Queremos o torcedor que acredita enquanto a gente tiver chance. Pedimos ao torcedor que confie até o fim", solicitou Carlinhos Bala .

A presença do atacante é uma das grandes esperanças do time. Por problemas musculares, ele não participou do primeiro jogo, mas participou normalmente das atividades com o grupo nos últimos dias da semana e, apesar do mistério do técnico Hélio dos Anjos, deve ser escalado, assim como o ala direito Thiaguinho , já recuperado de contusão.

O experiente artilheiro, contudo, puxa com o veterano Marcelinho Paraíba o pensamento que, segundo eles, deve predominar no elenco. "O Santa foi feliz, mas agora é outro jogo. É vida ou morte. Ou a gente mata, ou morre. Erramos quando podia errar e agora qualquer erro pode ser fatal. O jogo de domingo já faz parte do passado", falou Bala."O futebol tem vários exemplos de equipes que perdem o primeiro jogo e conseguem tirar a vantagem no segundo. Isso é muito normal. Precisamos de tranquilidade, não adianta buscar o gol de forma afobada. Mas são necessárias mais garra e vontade. São 90 minutos para o nosso time suar sangue", completou Marcelinho Paraíba.

O Santa Cruz, por sua vez, promete manter a característica que o levou a fazer uma das melhores campanhas do Pernambucano: a marcação. Durante os treinamentos da semana, o técnico Zé Teodoro cobrou atenção para manter a bola nos pés, enervando o adversário, e cobrando que se apele até para faltas para evitar surpresas.

Os anfitriões não poderão contar com o capitão e o zagueiro Thiago Matias e o meia Mário Lúcio, suspensos. Oliveira e Têti, respectivamente, devem ser escalados em uma equipe disposta a atacar para garantir a conquista sem desespero. "Jogamos sempre para ganhar. Não tem por que esperar o empate. Vamos trabalhar para ganhar independentemente da vantagem", discursou o zagueiro Leandro Souza.

FICHA TÉCNICA
SANTA CRUZ X SPORT

Local: Estádio Arrudão, no Recife (PE)
Data: 15 de maio de 2011, domingo
Horário: 16 horas (de Brasília)
Árbitro: Sálvio Spínola Fagundes Filho (Fifa-SP)
Assistentes: Alessandro Rocha Matos (Fifa-BA) e Márcio Eustáquio Santiago (Fifa-MG)

SANTA CRUZ: Tiago Cardoso; Leandro Souza, Everton Sena e André Oliveira; Memo, Jeovânio, Weslley, Têti e Renatinho; Landu e Rodrigo Grahl
Técnico: Zé Teodoro

SPORT: Magrão; Igor, Tobi e Alex Bruno; Thiaguinho, Hamilton, Daniel Paulista, Marcelinho Paraíba e Saci; Bruno Mineiro e Carlinhos Bala
Técnico: Hélio dos Anjos

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.