Publicidade
Publicidade - Super banner
Futebol
enhanced by Google
 

Sandro Meira Ricci se diz tranquilo, mas não descarta processo

Arbitro de Corinthians x Cruzeiro marcou pênalti polêmico para o dono da casa no final da partida no Pacaembu e foi ofendido por Zezé Perrella

Gazeta Esportiva |

_CSEMBEDTYPE_=inclusion&_PAGENAME_=esporte%2FMiGComponente_C%2FConteudoRelacionadoFoto&_cid_=1237860348824&_c_=MiGComponente_C

Um dos nomes mais falados depois da rodada do Campeonato Brasileiro não foi o de nenhum craque, mas, sim, o de Sandro Meira Ricci, árbitro de Corinthians e Cruzeiro, que marcou um pênalti polêmico para o dono da casa no final da partida no Pacaembu. O juiz afirmou, nesta segunda, que não se arrependeu de sua decisão e também não descartou um processo ao presidente do Cruzeiro, Zezé Perrella, que o ofendeu depois da partida.

"A gente fica chateado (com a repercussão), pois a gente saiu do campo de jogo, apesar de saber que teria polêmica, bem tranquilo. O árbitro vai para o jogo para acertar, às vezes a gente não consegue, mas nesse caso, a gente saiu tranquilo, pois sabia que estava certo", afirmou o árbitro, em entrevista à Rádio Bandeirantes de Porto Alegre.

Ricci se disse incomodado com a maneira que Perrella falou, chamando o árbitro de "safado" e "filho da p...", entre outros xingamentos. "Agora cabe a quem se sentiu ofendido tomar as medidas cabíveis. Já passei o caso à Associação Nacional de Árbitros e vamos ver o que vai ser feito. Pretendo não falar sobre o assunto", disse, sem descartar um processo.

O árbitro está fora das próximas rodadas do brasileiro, mas garantiu que isto é por conta de uma viagem pessoal. "Acho que a melhor coisa que eu faço é viajar, ficar um tempo descansando, deixar que as pessoas reflitam sobre tudo isso e depois a gente volta e pensa o que vai fazer sobre isso", afirmou.

Além disto, Ricci só recebeu elogios da Comissão de Arbitragem depois da partida, por ter acertado."Todos os jogos são observados por profissionais experientes, que avaliam a atuação do árbitro. Nesse jogo não foi diferente e o retorno que eu recebi da Comissão foi muito positivo em relação à dificuldade do jogo e o acerto nas decisões tomadas nos lances capitais. Isso dá mais tranquilidade pra gente seguir treinando e estar preparado para o próximo desafio", contou o dono do apito.

A jogada mais polêmica da partida aconteceu aos 41 minutos do segundo tempo, quando Jorge Henrique cruzou na área do Cruzeiro e Ronaldo tentou dominar no peito, mas caiu depois de um contato com o zagueiro Gil. Sem hesitar, Ricci marcou a penalidade e teve de lidar com muita reclamação dos cruzeirenses, tanto durante como depois da partida. Na cobrança do pênalti, Ronaldo fez o único gol do jogo, que deu a liderança da competição ao Corinthians.

Leia tudo sobre: campeonato brasileirocorinthianscruzeirostjd

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG