Publicidade
Publicidade - Super banner
Futebol
enhanced by Google
 

Sanchez promete obras no estádio até quarta-feira

Dirigente corinthiano nega orçamento acima de 1 bilhão de reais e aproveita a coletiva para cutucar a direção são paulina

Gazeta |

O presidente do Corinthians, Andrés Sanchez, fez questão de esclarecer alguns pontos sobre as obras do novo estádio do Corinthians, em Itaquera. Neste sábado, o dirigente avisou que a construção começa na terça ou, no máximo, na quarta-feira.

Ainda por cima, ele negou as notícias de que o orçamento da obra irá superar a casa de R$ 1 bilhão. "Procuramos rever algumas coisas e posso garantir que não teremos um custo de R$ 10 mil por assento", afirmou o mandatário, citando um gasto na casa de R$ 650 milhões.

O número de R$ 1,07 bilhão saiu de uma previsão feita pela Odebrecht, a construtora que irá cuidar da obra. Contudo, ao tomar conhecimento do valor, até a prefeitura de São Paulo rejeitou investir cerca de R$ 300 milhões em incentivos fiscais.

Agora, fica a expectativa se o Corinthians irá resolver toda a parte burocrática - com as licenças ambientais - para iniciar a obra. A documentação do Palestra Itália, estádio do rival Palmeiras, demorou cerca de dois anos para cumprir todas as exigências.

Língua afiada

Além de falar sobre o estádio, Andrés Sanchez aproveitou a entrevista coletiva deste sábado para cutucar o São Paulo. O dirigente considera um fracasso do Reffis do Tricolor a cirurgia do atacante Luis Fabiano em um tendão próximo ao joelho antes mesmo da estreia. "Eu até pedi para nosso departamento médico copiar o deles, mas vou fazer mudanças", ironizou.

Por fim, Andrés Sanchez classificou o presidente do São Paulo, Juvenal Juvêncio, de alcaguete, em virtude do vazamento de uma gravação em que o mandatário corintiano classifica os principais representantes da Rede Globo de "gângsters".

Leia tudo sobre: corinthianscopa 2014

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG