Publicidade
Publicidade - Super banner
Futebol
enhanced by Google
 

Sanchez ouve proposta por Elias, mas clube não quer vendê-lo agora

Presidente corintiano se encontrou com mandatário do Benfica. De acordo com o diretor Mário Gobbi ideia é manter Elias por no mínimo seis meses

Bruno Winckler, iG São Paulo |

_CSEMBEDTYPE_=inclusion&_PAGENAME_=esporte%2FMiGComponente_C%2FConteudoRelacionadoFoto&_cid_=1237854456285&_c_=MiGComponente_C

O presidente corintiano Andrés Sanchez se encontrou com o presidente do Benfica Luis Felipe Vieira na quarta-feira para ouvir do dirigente português uma proposta pelo volante Elias. Mas ele não gostou do que ouviu. O Benfica se dispôs a pagar 7,5 milhões de euros pelo jogador, mas o Corinthians não aceita um valor inferior a 10 milhões de euros, algo em torno de R$ 22 milhões. Como tem 50% dos direitos econômicos do jogador, o Corinthians pretende faturar no mínimo R$ 10 milhões com uma venda futura do jogador.

Houve uma sondagem sim. Mas não vamos falar de valores. O presidente me passou que o procuraram, mas não fizeram nenhuma proposta oficial, disse o diretor de futebol Mário Gobbi. Até o final da Libertadores o Corinthians pretende não vender nenhum jogador titular do seu elenco. Mas nós vamos conversar mais sobre isso apenas no dia 6 de dezembro. Até as 19h de domingo nosso foco total será no título brasileiro, completou.

AE
Corinthians quer R$ 22 milhões por Elias, valor muito acima do oferecido pelo Benfica

O empresário Carlos Leite, que tem 30% dos direitos econômicos de Elias, intermediou o encontro de Sanchez e Vieira, que contou ainda com a presença de outro agente Fifa, Jorge Mendes, um dos mais influentes empresários do futebol europeu. Quem pode falar sobre isso é o presidente do Corinthians, só ele, disse Leite, que não quis falar muito no assunto.

Gobbi diz que apesar de o Corinthians não estar disposto em negociar Elias por agora, não poderá negar futuros encontros com potenciais interessados. O Elias está se destacando e se há algum interesse não podemos deixar de ouvir essas propostas. Não houve nenhum desfecho ainda, mas temos de estar abertos a conversar, disse.

Queremos manter nosso elenco, mas se houver uma proposta concreta que atenda aos interesses do Corinthians, do Elias e das outras partes envolvidas teremos de repensar essa posição, disse Gobbi. Os outros 20% dos direitos econômicos de Elias pertencem a ele mesmo, que teria direito a essa porcentagem numa futura transação.

Elias tem contrato até dezembro de 2011 com o Corinthians e se não renovar seu contrato antes de junho poderá assinar com qualquer outro clube de graça a partir de julho, deixando o Corinthians no final do ano sem render nada ao clube. Se vamos tratar da renovação do Elias ou não só vamos conversar sobre isso depois do dia 6 (segunda-feira), diz Gobbi.

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG