Presidente não revelou, contudo, as mudanças que pretende promover no Corinthians

Sanchez fala em choque de gestão para sair da crise
Gazeta Press
Sanchez fala em choque de gestão para sair da crise
O presidente Andrés Sanchez se mostrou aliviado com a vitória do Corinthians por 1 a 0 sobre o Palmeiras, neste domingo, no Pacaembu. Recebeu até aplausos de alguns funcionários que acompanhavam a sua entrevista coletiva. Mas, ainda assim, ele sabe que o time precisa melhorar para os elogios se estenderem aos torcedores mais exigentes.

"Por isso, estamos fazendo esse choque de gestão no futebol", anunciou Sanchez, sem revelar o que mudará no trabalho da diretoria. "Eu já disse que o nosso planejamento para 2011 estava atrasado. Tenho a minha culpa nisso. Agora, já tomamos algumas medidas durante a semana e vamos fazer outras coisas. São coisas internas do clube", afirmou, misterioso.

O certo é que a mudança proposta por Sanchez não acarretará nas demissões do técnico Tite e de jogadores, como querem torcedores organizados. O presidente fala em contratar atletas, e não em dispensar. "Trouxemos o Liedson e ainda queremos mais um ou dois jogadores de nível. Como queremos gente de qualidade, acaba demorando mais", disse.

Tite garantiu que tem o perfil da nova filosofia de atuação da diretoria do Corinthians. Sanchez poderá ser mais severo como mandatário, enquanto o treinador tem a tranquilidade como característica. "Não posso falar palavrões e chutar a cadeira na frente de tudo, pois preciso mostrar o meu lado equilibrado. Mas tenho condições de fazer o que se propõe. Quando o bicho tiver que pegar lá dentro, o bicho vai pegar. Sou sincero e direto com os meus atletas", argumentou, com mais irritação do que o normal.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.