Publicidade
Publicidade - Super banner
Futebol
enhanced by Google
 

Sanchez adia chegada de Adriano "para não atrapalhar" o São Paulo

Presidente do Corinthians ironiza rival que apresentará Luís Fabiano nesta terça-feira

iG São Paulo |

O presidente Andrés Sanchez não perdeu a oportunidade de cutucar o São Paulo mesmo um dia depois de ver o Corinthians ser derrotado pelo rival. Depois de fechar a contratação de Adriano, Sanchez disse que não apresentará o jogador como novo reforço nesta terça-feira para "não atrapalhar" a festa que o São Paulo fará para a chegada de Luís Fabiano, marcada para as 17 horas de terça.

“(A apresentação do Adriano) será durante esta semana ou na semana que vem. Não é justo fazer isso com o São Paulo”, brincou Andrés em entrevista ao "Roda Viva", da "TV Cultura". O São Paulo venceu o Corinthians por 2 a 1 no domingo e interrompeu uma série de 11 jogos seguidos sem vitória sobre o rival do Parque São Jorge.

Futura Press
Andrés ironizou São Paulo em entrevista à "TV Cultura"

Na entrevista, Sanchez confirmou que o salário do Imperador ficou estabelecido em R$ 300 mil e que com os bônus de marketing, poderá chegar a até R$ 500 mil. Sanchez minimizou o fato de Adriano poder ser hoje um problema para o clube que o contrata. “Quem não vai querer o Adriano em um time? Só louco! Todo cidadão tem que ter chance na vida. Tenho convicção de que o Adriano é um cara diferenciado no campo”.

No contrato que assinou com o Corinthians nesta segunda-feira há uma cláusula que permite ao Corinthians multá-lo caso haja negligência por parte do jogador. “Foi o próprio Adriano que pediu para incluir essa cláusula”, disse Sanchez.

O presidente Andrés Sanchez também comentou que Ronaldo participou diretamente da negociação com Adriano. “Queria mesmo que o Ronaldo fizesse o cheque. Ele incentivou a ida do Adriano para o Corinthians”. O "Fenômeno", por meio de sua empresa, a 9INE, prestará assessoria a Adriano.

Questionado sobre sua richa com o Clube dos 13, Sanchez disse que tem discutido muito e pedido transparência. “[A instituição] devia brigar pelas leis trabalhistas [dos jogadores de futebol]”. O Corinthians rompeu com o Clube dos 13 e assinou, sem o intermédio da associação, contrato de transmissão do Campeonato Brasileiro com a TV Globo para os Campeonatos Brasileiros de 2012 a 2015, em um acordo que pode chegar a R$ 114 milhões por ano.

Sanchez falou ainda sobre o futuro estádio do Corinthians, em Itaquera, zona leste de São Paulo, que deve sediar a abertura da Copa do Mundo em 2014. E voltou a desconsiderar que outro local na cidade seja designado para receber o primeiro jogo do Mundial “Se não for no campo do Corinthians não terá Copa em São Paulo. O torcedor pode ficar tranquilo, que o estádio sai”. Sanchez diz que não terá dinheiro público nenhum. “Vamos pegar R$ 400 milhões no BNDES. E outra, na zona leste há o incentivo fiscal".

Leia tudo sobre: corinthiansandrés sanchezsão paulo

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG