Tamanho do texto

Jogadores reclamam indiretamente, técnico não quer falar sobre assunto e diretoria diz que vai pagar

O Cruzeiro vem encontrando dificuldades nesse início de temporada para honrar seus compromissos financeiros. Os salários atrasados geram incômodo entre os jogadores, que reclamam de uma maneira indireta. Já o técnico Vágner Mancini se irritou com perguntas sobre o assunto e disse que cabe à diretoria celeste resolver o problema.

Leia também: Cruzeiro nega dívida de R$ 30 milhões com Perrella

O lateral Diego Renan , revelado na base cruzeirense, disse que essa é a primeira vez que lida com atrasos na hora de receber e confessa que está preocupado. "Se falar que não, vou estar mentindo. Mas tem que saber separar. Futebol acontecem algumas coisas e temos que deixar o problema de lado. Estamos aqui para trabalhar. Vamos conversando, eu que estou aqui a mais tempo, nunca aconteceu isso. Tenho confiança plena na diretoria, pois são muito competentes", disse o jovem lateral.

Veja também: Jackson chega ao Cruzeiro disposto a comer grama

O atacante Wallyson também reclamou de maneira cautelosa. "Não é minha parte falar de salário, a diretoria que mexe com isso. Uma hora tem que receber, senão você não trabalha. Mas o Cruzeiro está correndo para pagar, está atrasado um pouco mas faz parte", ressaltou o atacante cruzeirense.

O técnico Vágner Mancini foi questionado sobre os atrasos e não quis polemizar. "A partir de hoje vou me limitar a responder apenas sobre assuntos ligados à parte técnica e tática do time", ponderou Mancini.

Já a diretoria alega que já pagou os atletas com salários menores. "A gente já conseguiu sanar com parte dos jogadores, aqueles que ganham um pouco menos, e estamos procurando e queremos resolver o mais rápido possível com os outros", explicou o diretor de futebol, Dimas Fonseca.

Crise financeira
Depois de matéria publicada no Jornal Lance!, o Cruzeiro assumiu publicamente que estava atrasado com os salários de dezembro . A diretoria alega que o clube enfrenta dificuldades financeiras por conta da ausência de estádios na capital mineira, tendo prejuízos com o programa sócio-torcedor e culpando o governo de Minas Gerais.

Na última semana, a Revista Placar publicou matéria de capa dizendo que o clube segue nas mãos do ex-presidente Perrella. O Cruzeiro publicou nota negando e dizendo que o ex-cartola é apenas avalista em empréstimos feitos no ano passado.

Entre para a torcida virtual do Cruzeiro e comente os salários atrasados