Jogadores do time de Campinas vão completar três meses sem pagamento e um atleta já saiu do time por isso

Como se não bastasse a partida diante do Vitória nesta sexta-feira, às 20h30 (de Brasília), na Arena Fonte Luminosa, pela 22ª rodada do Brasileirão da Série B, os jogadores do Guarani tem outra preocupação na temporada: salários atrasados.

No próximo dia 15 serão completados três meses sem pagamento de salários e, de acordo com o Tribunal Superior do Trabalho, o empregado que permanece esse período sem receber tem direito de pedir a rescisão indireta do contrato, além de indenização por danos morais.

A diretoria do Guarani promete que depositará pelo menos os vencimentos de julho para ter mais tempo de se organizar e pagar o restante da dívida, que já fez a primeira vítima no time.

Na última semana, o volante Lucas Martins, titular absoluto com o técnico Giba, anunciou seu desligamento da equipe campineira justamente por conta da falta de pagamento, que estaria começando a prejudicar seu psicológico.

No caso de não saldar parte das obrigações, a semana do Guarani deve ser agitada porque alguns jogadores, insatisfeitos com as condições de trabalho, podem optar pela quebra do contrato e o clube ficaria de mãos atadas para reverter o quadro.

Além da pressão externa, o Guarani também entra em campo contra o Vitória precisando de um resultado que ajude na busca pela reabilitação, já que ocupa apenas a 18ª posição na Série B.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.