Lateral já sofreu racismo em duas oportunidades desde sua chegada ao país europeu

Os russos fizeram a sua parte para tentar se redimir da banana atirada contra Roberto Carlos , nessa quarta-feira, durante a vitória por 3 a 0 do Anzhi Makhachkala sobre o Krylia Sovetov. Até a Embaixada da Rússia no Brasil pediu desculpas ao lateral esquerdo. Mas o veterano se disse desmotivado para continuar jogando.

"Estou profundamente chateado. Não tenho nenhuma vontade de voltar a jogar", disse Roberto Carlos ao jornal russo Sport Express . "Estou indignado pelo asqueroso comportamento do torcedor que, com sua ação, não só me insultou, mas também a todos em campo e a todo o futebol russo. Atos deste tipo não deviam ser tolerados em países civilizados", continuou.

No final do jogo, quando o placar já estava definido, Roberto Carlos viu uma banana ser atirada em sua direção, a pegou do chão, mostrou ao árbitro e logo tirou sua braçadeira de capitão, deixando o campo. Na saída, apontou para as arquibancadas fazendo o sinal de "dois" com os dedos, lembrando que um torcedor do Zenit já havia lhe oferecido uma banana em março.

"Saí porque me senti desapontado, não tinha mais o desejo de permanecer no jogo. Eu faria o mesmo se estivesse outro placar. Já é o segundo caso similar em um curto período de tempo que jogo na Rússia. Isso também me machuca muito porque a maioria das pessoas no país é acolhedora e benevolente com os jogadores, incluindo os estrangeiros. Infelizmente, existem também esses idiotas", continuou.

nullO jogador exige que as autoridades do futebol em todo o mundo tomem atitudes contra atos racistas. "Espero que a Federação Russa, a Uefa e a Fifa tenham a reação adequada para este incidente desagradável. Coisas assim não devem ser toleradas em países civilizados", reforçou.

Sergey Fursenko, presidente da Associação Russa de Futebol, já se manifestou. "Roberto Carlos é um dos mais importantes nomes que já chegaram à Rússia para elevar o nível do campeonato e do interesse do público. Ele foi ofendido de uma forma absolutamente descarada. A punição será a mais severa possível", prometeu o dirigente.

O Krylia Sovetov diz já ter identificado o autor do ato. "Identificamos o vídeo do incidente e é possível ver quem é o criminoso. Não sabemos o nome, a identidade não pode ser comprovada ainda. Esperamos que não aconteça novamente. Samarava é uma cidade benevolente e tolerante, visto nossa indignação sincera. A direção da equipe Krylia Sovetov fará todo o possível para identificar e castigar o canalha que cometeu o ato racista", disse o clube em nota no site oficial.

Do Brasil, a Embaixada Russa emitiu comunicado dizendo compartilhar "o constrangimento e a indignação de todas as pessoas civilizadas da Rússia, do Brasil e de todo o mundo, causados com o ato ofensivo e provocador. [...] As medidas para procurar o responsável por esse gesto bizarro e totalmente inaceitável que jamais pode ser chamado de torcedor já estão sendo tomadas. Condenamos com veemência quaisquer manifestações dessa natureza e temos certeza de que esse ato lamentável, que deixou envergonhada toda a comunidade dos torcedores russos e todas as pessoas do bem no nosso país, não afetará as relações de amizade e respeito mútuo entre os povos da Rússia e do Brasil."

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.