Publicidade
Publicidade - Super banner
Futebol
enhanced by Google
 

Rússia será o maior país a sediar uma Copa, e Catar, o menor

Estados Unidos, em 1994, e Suíça, em 1954, são a maior e menor nações, respectivamente, que já organizaram o evento

Mário André Monteiro, iG São Paulo |

_CSEMBEDTYPE_=inclusion&_PAGENAME_=esporte%2FMiGComponente_C%2FConteudoRelacionadoFoto&_cid_=1237854457276&_c_=MiGComponente_C

A Fifa escolheu nesta quinta-feira as sedes para as duas Copas do Mundo posteriores à do Brasil, que será realizada em 2014. A Rússia, em 2018, será o maior país da história a receber um Mundial - sua área territorial é de 17.075.400 km². Já o Catar terá o menor tamanho entre os organizadores do evento, com apenas 11.437 km².

No projeto apresentado pelo Catar para a Fifa, dez dos 12 estádios previstos para o Mundial de 2022 estarão localizados num raio de 30 quilômetros, ou seja, bem próximos um do outro. Esse é um dos problemas logísticos que o país do Oriente Médio terá que resolver.

Enquanto o ano de 2018 não chega, o maior país a sediar uma Copa do Mundo continua sendo os Estados Unidos - 9.519.666 km² -, em 1994. Por outro lado, até 2022, a Suiça continuará sendo a menor nação a receber o torneio. O país europeu sediou a Copa de 1954 e tem apenas 41.284 km² de área.

Se a seleção catariana não se classificar para as Copas de 2014 ou 2018, o torneio em casa marcará a estreia da equipe em Mundiais. O Catar será o segundo menor país a jogar a competição, atrás apenas de Trinidad e Tobago, que tem 5.128 km² de extensão e jogou a Copa de 2006, na Alemanha.


Rússia será 4º país a ter Copa e Olimpíadas ao mesmo tempo
A Rússia deverá conciliar a organização dos Jogos Olímpicos de Inverno de Sochi, em 2014, com o torneio a Copa do Mundo, que será realizado quatro anos depois.

Esta será a quarta vez que um mesmo país terá que organizar ao mesmo tempo ambos os eventos, os mais importantes do calendário esportivo, embora a diferença de tempo entre os dois eventos que a Rússia dispõe seja maior que a de seus antecessores.

O projeto russo prevê a construção de 13 dos 16 estádios que abrigarão as partidas do Mundial de 2018, com um investimento de US$ 3,820 bilhões, o maior dos quatro candidatos a 2018 (os outros três foram Bélgica/Holanda, Espanha/Portugal e Inglaterra).

Atualmente, o Brasil também reparte sua atenção e seus recursos entre a preparação do próximo Mundial, o de 2014, com a dos primeiros Jogos Olímpicos de Verão, no Rio de Janeirom, em 2016. O primeiro país que assumiu esta responsabilidade foi o México, que organizou em sua capital os Jogos de 1968 e, dois anos depois, a Copa.

A circunstância voltou a se repetir no seguinte ciclo, com os Jogos de Munique, em 1972 e o Mundial que a então Alemanha Ocidental sediou em 1974.

*Com EFE

Leia tudo sobre: catarcopa do mundofutebol internacionalrússia

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG