Tamanho do texto

Com os 3 a 1 em casa, United pulou para 54 pontos, contra 49 do vice-líder Arsenal, que também triunfou

O Manchester United manteve a folga na liderança do Campeonato Inglês com grande auxílio do atacante Wayne Rooney . Nesta terça-feira, ele marcou dois gols e deu a assistência para Vidic anotar o terceiro dos "Diabos Vermelhos", que bateram o Aston Villa, em casa, por 3 a 1.

Com o resultado, a equipe pulou para os 54 pontos contra 49 do vice-líder Arsenal, que também triunfou na rodada e fez 2 a 1 no Everton. O Aston Villa continua com 28 pontos, em 13º lugar.

Wayne Rooney corre para o abraço após um de seus gols no Old Trafford
Getty Images
Wayne Rooney corre para o abraço após um de seus gols no Old Trafford

O jogo
O Aston Villa não teve tempo para respirar. Antes mesmo do primeiro minuto, Rooney aproveitou chutão de Van der Sar, ganhou na corrida e bateu forte, acertando o ângulo direito do goleiro Friedel, abrindo o placar.

Se não teve como reagir no lance do primeiro gol, Friedel fez pelo menos três boas defesas, em chutes de Nani, Giggs e Evra. Aos 33, o Manchester teve uma baixa: com um profundo corte no rosto, Fletcher preciso ser substituído pelo brasileiro Anderson.

O rendimento da equipe não mudou. Aos 45 minutos, Nani se esforçou e conseguiu fazer um cruzamento da direita, para que Rooney, outra vez ele, aparecesse na segunda trave para empurrar a bola para o fundo das redes.

No segundo tempo, os donos da casa diminuíram o ritmo. Tanto que o Aston Villa diminuiu aos 12 minutos, quando Bent aproveitou cruzamento da direita e tocou na saída de Van der Sar. Mas a esperança dos visitantes duraria pouco tempo.

Cinco minutos após sofrer o gol, o Manchester voltou ao ataque, apertou o rival e ampliou a vantagem, novamente com participação de Rooney. O atacante dominou na área e ajeitou para o zagueiro Vidic chegar chutando de primeira, à esquerda de Friedel.

Depois de levar o terceiro, o Aston Villa caiu de rendimento e viu o rival perder grandes chances para transformar a vitória em goleada. Aos 38, Friedel fez grande defesa em chute de Berbatov e contou com a sorte no rebote, que o próprio Berbatov isolou.