Publicidade
Publicidade - Super banner
Futebol
enhanced by Google
 

Ronaldo repudia violência da torcida e descarta aposentadoria

Jogador se manifestou através do Twitter sobre a eliminação do Corinthians na Libertadores da América

iG São Paulo |

Um dos principais alvos dos protestos da torcida do Corinthians após a eliminação na fase preliminar da Libertadores, Ronaldo esteve na manhã deste sábado na academia Fórmula, no Shopping Eldorado, ao lado de Dentinho e Roberto Carlos. O trio está fora do clássico contra o Palmeiras, que acontece no próximo domingo, no Pacaembu.

O "Fenômeno" deu neste sábado, através de mensagens publicadas no Twitter - rede de microblogs na internet - a sua resposta aos recentes acontecimentos.

AE
Capitão do Corinthians, Ronaldo caminha em campo durante a derrota para o Tolima

O atacante condenou os protestos violentos, que, na sua opinião, são financiados por "terroristas" e admitiu ter pensando em antecipar a sua aposentadoria, prevista para o fim do ano, por conta dos últimos acontecimentos, mas descartou a possibilidade. Além disso, reconheceu que o Corinthians teve desempenho decepcionante nos dois jogos contra o Tolima, da Colômbia.

"Quero dizer aos meus seguidores, que estou muito decepcionado com nossa atuação nos dois jogos da pré-Libertadores. Estamos todos muito tristes com essa derrota. E continuaremos a lutar para sair dessa fase ruim. Entendemos a frustração da torcida. Mas condeno todo tipo de manifestação violenta. Quero também esclarecer que esses vândalos não representam a nação corintiana. Essa minoria violenta e financiada por terroristas ligados ao clube e alguns que querem simplesmente transformar uma derrota em uma guerra. Pensei muito nesses últimos dias sobre antecipar a minha aposentadoria. Mas não vou dar esse gostinho a esses vândalos e críticos", escreveu.

Ronaldo prometeu que o Corinthians dará a volta por cima e criticou veemente a invasão do centro de treinamento do clube, na quinta-feira, quando os torcedores quebraram alguns carros de jogadores e funcionários do Corinthians. Na manifestação deste sábado, os manifestantes arremessaram pedras, milho e outros objetos no ônibus corintiano.

"Daremos a volta por cima mais uma vez, e esses mesmos vândalos, marginais vão nos aplaudir muito brevemente. Foi uma total falta de respeito o que fizeram nos carros dentro do CT. Eles não devem saber mais além de quebrarem os carros dos jogadores. Eles quebram carros de gente humilde que vai trabalhar, ganha pouco e faz o trabalho com muita paixão, no caso dos roupeiros e massagistas. Sem contar que se acham no direito de agredir, ofender, quebrar ônibus, CT, etc. Isso é futebol, gente. É um esporte. Isso tem que ser saudável. Bom, espero que as coisas voltem ao normal rapidamente".

Ronaldo também rebateu os torcedores que o chamaram de "mercenário" após a eliminação do Corinthians na fase preliminar da Libertadores. O atacante ressaltou que traz muitos recursos ao clube e que joga por amor ao futebol, além de ter avaliado que não merece ser alvo desse tipo de cobrança.

"Só mais uma coisa aos desavisados que me chamaram de mercenário. Não recebo um centavo do clube. Todo dinheiro que recebo eu trouxe com atual patrocinador master. E o clube ainda recebe muitos milhões desse patrocínio. Jogo por amor e somente por amor. Realmente e sinceramente não precisava estar passando por tudo isso".

*Com Agência Estado

Leia tudo sobre: Corinthianscampeonato cario 2011Ronaldo

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG