Publicidade
Publicidade - Super banner
Futebol
enhanced by Google
 

Ronaldinho vira "filósofo" e "doutor" em almoço comemorativo

Ao lado de Patrícia Amorim e Luxemburgo, o meia-atacante foi homenageado na Academia Brasileira de Letras

Thales Soares, iG Rio de Janeiro |

Agência O Globo
Ronaldinho homenageado em almoço comemorativo
A ABL (Academia Brasileira de Letras) recebeu, nesta segunda-feira, três dos principais nomes do Flamengo atualmente: a presidenta Patrícia Amorim, o técnico Vanderlei Luxemburgo e o meia-atacante Ronaldinho Gaúcho - este chegou a ser tratado como "filósofo" e "doutor" durante o evento.

O almoço foi organizado pela ABL para celebrar os 110 anos de nascimento do escritor flamenguista José Lins do Rego, declarado imortal pela Academia. A homenagem aconteceu na sede da entidade, onde a cadeira de Ronaldinho estava identificada com a inscrição "doutor".

Patrícia Amorim brincou com o fato, comentando que o meia-atacante foi promovido pela ABL, mas também elevou o status do jogador em seu discurso: "Como diz o filósofo Ronaldinho, Flamengo é Flamengo", declarou ela, em referência a uma frase proferida por ele antes mesmo de acertar a sua ida para o time carioca.

A presidenta também recebeu, em nome do Flamengo, a medalha comemorativa do ano Joaquim Nabuco. Já Ronaldinho foi o primeiro jogador na história a ser homenageado com a medalha Machado de Assis. Luxemburgo recebeu a mesma condecoração, que também já foi dada a Joel Santana. O Flamengo devolveu as gentilezas doando uma camisa do time para o Centro de Memória da ABL - atrás dela, estava o número 10 e o nome de José Lins do Rego.

Outra premiação para Ronaldinho foi o livro "Flamengo é puro amor", entregue por Marcos Vinicios Vilaça, presidente da ABL. A obra, escrita por José Lins do Rego, vai marcar iniciação literária de Ronaldinho, pelo menos de acordo com Vilaça. Ele questionou qual era o livro preferido de Ronaldinho, que hesitou e não respondeu a pergunta.

O camisa dez do Flamengo esbanjou humildade no evento: "Não me sinto um imortal no Flamengo. Ainda quero fazer muita coisa no futebol para que lembrem de mim", comentou Ronaldinho, que depois elogiou a sede da ABL: "Aqui é muito legal e quero voltar depois com a minha família", comentou, em entrevista após o almoço comemorativo.

Leia tudo sobre: FlamengoRonaldinho GaúchoLuxemburgoABL

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG