Publicidade
Publicidade - Super banner
Futebol
enhanced by Google
 

Ronaldinho Gaúcho é jogador do Flamengo

Presidente Patrícia Amorim avisa que apresentação será na quarta-feira e comemora: "A alegria está de volta! Conseguimos!"

Vicente Seda, iG Rio de Janeiro |

A novela terminou: Ronaldinho Gaúcho é jogador do Flamengo. Após longa reunião em um hotel na Zona Oeste do Rio, que serve de concentração para o clube, os contratos e as garantias de pagamento foram assinados pelo Milan, Traffic, Flamengo e o procurador do jogador, Assis. A presidente do clube, Patrícia Amorim, fez um pronunciamento que terminou por volta de meia-noite, confirmando o acerto por quatro anos com o jogador, que será apresentado na quarta-feira, em local e horário a serem anunciados nesta terça. Ronaldinho chegou ao Rio vindo de Florianópolis por volta das 20h30 (horário de Brasília) desta segunda-feira, no aeroporto Santos Dumont, sem dar declarações.

"Rumo às vitórias, rumo aos títulos, o Flamengo pode comemorar, o Ronaldinho Gaúcho é nosso. Não acabou, a equipe não está toda montada, mas é nosso. Uma das maiores transações dos últimos tempos do futebol brasileiro. É para você, torcedor rubro-negro. Quarta-feira é a apresentação e vamos anunciar o horário e onde vai ser amanhã (terça-feira). É nosso, é nosso, Ronaldinho é nosso!", festejou Amorim.

A presidente ressaltou o trabalho de equipe e a discrição da diretoria do Flamengo na longa negociação. Não deixou de enaltecer a postura amigável do vice-presidente do Milan, Adriano Galliani, que já na última quinta-feira dizia preferir que Ronaldinho continuasse a vestir vermelho e preto. A sintonia entre os clubes fará com que uma parceria de marketing seja iniciada.

Vicente Seda
Torcida organizada exibe bandeira em frente ao hotel Windsor


"Queria agradecer ao Galliani, foi sensacional, tínhamos uma estratégia, nenhum de nós viajou ou teve um Natal tranquilo, fomos obsessivos, e encontramos no Galliani uma pessoa que compreendeu o tamanho do Flamengo. É uma parceria que começou com a transferência de um jogador e vai continuar por muito tempo. Foi muito interessante esse convívio com um dos principais gestores do futebol mundial", disse, ressaltando a vontade de Ronaldinho em jogar no clube. "Em especial quero agradecer a todos os torcedores do Flamengo que encontrei nessa trajetória. Foi o combustível. Todo dia, em qualquer lugar, em qualquer passagem, a pergunta era 'Ronaldinho vem?' Isso reforçava a nossa trajetória. Conversei com o próprio Ronaldinho, furei alguns bloqueios, e senti que ele queria jogar aqui. A gente se empenha quando a gente sente que o jogador quer. Existiam indicações que era o Milan que decidiria, havia indicações de que não existia ainda um acerto com ninguém".

Amorim citou ainda a disputa com Palmeiras e Grêmio, ressaltando que a postura discreta do Flamengo pesou na negociação. "Fomos implacáveis, sabíamos da grandeza dos adversários, quando se fala de profissionalizar o futebol, e nós entendemos que o Flamengo precisa passar por isso, começa pela postura do seu comandante, e modéstia à parte, não falhei na condução desse processo. Se o Flamengo não tivesse êxito, não teríamos trazido nenhum tipo de derrota ou frustração para o nosso torcedor. Continuamos com humildade, porque sabemos o desafio que é dar condições ao nosso comandante de receber um jogador desse porte. Tivemos prudência, paciência, e que bom que o jogador quis vir. Para nós é um momento único, conseguimos atingir nosso objetivo, e como presidente do Flamengo, mesmo muitas vezes sob dúvidas, posso dizer que nós vencemos. Conseguimos!".

Milton Trajano
Depois de escolher o Flamengo ao invés do Grêmio, Ronaldinho já prevê que terá problemas para ir ao RS


Patrícia Amorim só citou o presidente do Grêmio, Paulo Odone, uma vez e pediu à torcida que lote os estádios e compre produtos licenciados do clube. Ela afirmou que, apesar do reforço de peso, a equipe ainda não está montada para a temporada. "O próprio presidente do Grêmio dizia que isso é futebol, pode mudar, e a gente trabalhou com isso, de que poderia mudar. Se ano passado foi complicado, difícil, sentimos que devíamos ao torcedor essa alegria. E a alegria está de volta. A forma da torcida retribuir é comparecendo ao estádio, apoiando o Flamengo aonde o Flamengo estiver, comprando produtos licenciados. Foram momentos angustiantes, mas inesquecíveis. Passaria por tudo de novo. Tomara que tenhamos outras situações como essa. Em cada modalidade tem um grande ídolo e no futebol faltava, o futebol é o carro-chefe. Não acabou, a equipe não está toda montada, mas é nosso. Uma das maiores transações dos últimos tempos do futebol brasileiro. É para você, torcedor rubro-negro!".

No Flamengo, o salário de Ronaldinho pode chegar a R$ 2 milhões. O vencimento fixo será de R$ 1,2 milhão, boa parte financiado pela Traffic, empresa também responsável pela garantia de pagamento de quase quatro milhões de euros ao Milan pela liberação do jogador, que tinha contrato até o meio de 2011 com o clube italiano. A estreia do jogador só deverá acontecer em fevereiro, quando a Batavo, que anunciou em outubro que não renovaria com o Flamengo e chegou a interromper o pagamento do patrocínio, não terá mais nenhum vínculo com a equipe da Gávea. Ronaldinho deverá ainda receber uma cota do novo patrocínio, calculada sobre o valor acima de um mínimo estipulado pelo clube. O contrato com a Batavo em 2010 gerou R$ 22 milhões de receita.

Reprodução
Site oficial do clube anuncia que Ronaldinho é jogador do Flamengo

Leia tudo sobre: FlamengoRonaldinho GaúchoMilanmercado da bolaitália

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG