Publicidade
Publicidade - Super banner
Futebol
enhanced by Google
 

Rômulo vira o queridinho do técnico Ricardo Gomes no Vasco

Técnico ressalta a importância do jovem volante em um time cercado de craques no setor de meio-campo

Hilton Mattos, iG Rio de Janeiro |

É cada dia mais reveladora a admiração do técnico Ricardo Gomes pelo volante Rômulo. Com apenas 20 anos, o jogador seria o patinho feio do meio-campo vascaíno. Novo, sem currículo e discreto, ele, para os que não se deram conta, é o único do setor a não perder a posição. Felipe, Bernardo, Eduardo Costa, Fellipes Bastos, todos entraram e saíram da equipe. Mas só o franzino apoiador, de 1,74 kg, revelado pelo Porto-PE, tem vaga cativa.

Maurício Val / Fotocom.net
Rômulo, apesar de franzino, vem se destacando como bom brigador
Rômulo está no Vasco desde 2010. Com Gomes, virou titular absoluto. O treinador enxerga qualidades no jogador que, com o tempo, o levará a uma condição de destaque em São Januário. “Ele é muito jovem. E ainda assim, corre, marca, tem velocidade, tem um condicionamento invejável. Com o tempo, ele ganhando confiança e mais resistência, terá tudo para fazer história”, prevê o comandante vascaíno.

Mas Rômulo, a exemplo do próprio treinador e do meia Felipe, também recebeu vaias da torcida, sábado, na apertada vitória de 2 a 1 sobre a Cabofriense, em São Januário. Ricardo Gomes, mais uma vez, partiu em defesa do seu pupilo. Para o treinador, o torcedor precisa reconhecer a verdadeira função do volante dentro do esquema vascaíno. Enquanto os craques aparecem, ele fica com o chamado trabalho sujo.

“O torcedor vê o passe que o atleta errou e cobra, não deixa de ver o esforço que ele faz até o momento do erro. No time, tem os que aparecem mais para a torcida, mas, no caso do Rômulo, ele faz o trabalho pesado de recuperação de bola e tem o desgaste maior que o meia e o atacante”, defendeu.
 

Leia tudo sobre: vascorômuloricardo gomes

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG