Publicidade
Publicidade - Super banner
Futebol
enhanced by Google
 

Romário sugere que Ronaldo peça investigação no COL

Em posições antagônicas quanto à organização da Copa, deputado pede que Fenômeno se resguarde de 'falcatruas'

iG São Paulo |

O deputado federal Romário (PSB), sugeriu nesta terça-feira que Ronaldo, seu ex-colega de ataque na seleção brasileira, providencie uma ampla investigação no COL (Comitê Organizador Local) da Copa 2014.

Veja também: Provável cargo de Ronaldo terá perfil mais festivo que técnico

Ronaldo foi convidado por Ricardo Teixeira para tomar a frente da organização da Copa, mas ainda não comunicou oficialmente se aceitará o convite. Seja como for, Romário se adiantou, e soltou comunicado alertando para eventuais "falcatruas e roubos" no COL.

O convite a Ronaldo explicita a posição antagônica dos dois ex-artilheiros em relação à Copa 2014. Enquanto o "Fenômeno" se mostra aliado de Ricardo Teixeira, o "Baixinho" se firma como principal adversário do cartola (e da organização da Copa) na Câmara dos Deputados.

“Acredito que seria uma boa opção Ronaldo pedir, através do Ministério Público, uma investigação na gestão anterior do COL, para que ele se resguardasse de falcatruas e roubos que podem ter acontecido, e a culpa não recaia sobre ele. Isso é o que eu faria se estivesse no lugar dele, mas respeito suas decisões”, afirmou comunicado distribuído pelo gabinete do deputado federal.

Leia ainda: Perguntas sobre seleção tiram Andrés Sanchez do sério

Romário, no entanto, defendeu a escolha de Ronaldo para gerenciar o COL.  “Ele mais que ninguém só tem a perder com qualquer coisa negativa que venha a ocorrer durante sua gestão. Espero que Ronaldo não venha a escorregar nas cascas de banana que corruptos podem colocar para ele. Consciente de tudo isso, tenho certeza de que ele fará uma grande gestão.”

Leia mais sobre a Copa 2014 no iG

O "Baixinho" também se ofereceu para ajudar o "Fenômeno". “Tenho certeza de que Ronaldo não precisará de mim para nada, mas se algum dia ele quiser bater um papo, trocar uma ideia, tanto como ex-companheiros de campo que fomos, como agora como políticos - porque a presidência do COL não deixa de ser um cargo político - estarei a disposição. Ele terá um aliado na Câmara.”

Leia tudo sobre: RonaldoRomárioCopa 2014CBFRicardo Teixeira

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG