Publicidade
Publicidade - Super banner
Futebol
enhanced by Google
 

Roma topa liberar Adriano e ainda paga metade do salário. Mas falta dinheiro ao Palmeiras

Clube teria que desembolsar R$ 343 mil mensais para ter Adriano. Felipão quer ouvir do atleta que ele topa se dedicar em São Paulo para peitar a diretoria para bancar a contratação

iG São Paulo |

_CSEMBEDTYPE_=inclusion&_PAGENAME_=esporte%2FMiGComponente_C%2FConteudoRelacionadoFoto&_cid_=1237854545394&_c_=MiGComponente_C

O problema para o Palmeiras fechar com Adriano, no momento, é dinheiro. A diretoria entrou em contato com a Roma, clube italiano que mantém o jogador sob contrato até junho de 2013, e os italianos aceitam emprestá-lo de graça, pagando metade do salário. O que parece ser algo bom complica porque a metade restante, que seria bancada pelo Palmeiras, equivale a R$ 343 mil.

Entramos em contato realmente, mas hoje o Palmeiras não tem dinheiro para trazer o Adriano. O Felipão falou com o atleta e acha que ele pode resolver os problemas. Seria um grande reforço, mas teríamos que fazer uma grande engenharia financeira, disse Antonio Carlos Corcione, assessor da presidência.

Uma questão que também complicou o primeiro contato foi o tempo do empréstimo. A Roma, inicialmente, toparia liberá-lo até junho, quando começa a pré-temporada europeia. O Palmeiras quer por um ano, porque pretende usá-lo até o final do Brasileiro, e não apenas para disputar a Copa do Brasil.

O Palmeiras receberá de volta em janeiro alguns jogadores que estavam emprestados a outros clubes. Casos, por exemplo, de Souza e Daniel Lovinho, na Ponte Preta. Não são salários altos, mas irão onerar a folha de um clube endividado que já passa por dificuldade de pagar salário de seus principais jogadores, como Lincoln e Kleber. Precisaríamos nos desfazer de vários jogadores para bancar o Adriano, disse Corcione.

Só que Luiz Felipe Scolari quer montar um time muito forte em 2011, mesmo com o time fora da Libertadores. A ligação para Adriano, antes de falar com Gilmar Rinaldi, empresário do atleta, é para saber se ele está interessado em jogar pelo Palmeiras sem causar problemas. Se a resposta for sim, Felipão está disposto a bater de frente com a diretoria e mostrar que pagar os R$ 343 mil vale a pena.

Milton Trajano
Charge com Adriano, Felipão e Ronaldo
Charge com Adriano, Felipão e Ronaldo

Nome de impacto
Não foi só para Adriano que Felipão ligou. Nome que sempre aparece como possibilidade para o Palmeiras, o treinador ligou para Ronaldinho Gaúcho recentemente para ouvir do jogador se ele estaria disposto a jogar em São Paulo. O caso é um pouco diferente do de Adriano, porque o Milan não o liberaria em janeiro, mas o jogador poderia assinar um pré-contrato em janeiro, já que seu acordo com o clube italiano termina em meados de 2011.

A eleição em janeiro faz com que a atual diretoria queira anunciar um grande reforço logo porque a possibilidade de a oposição ganhar, com Arnaldo Tirone, é enorme. Com um atleta como Adriano ou Ronaldinho acertado, talvez o resultado do pleito possa mudar.

Reforços nacionais
Além de procurar jogadores consagrados, o Palmeiras negocia com atletas que atuam no futebol brasileiro. O clube procurou o Atlético-MG interessado na contratação do volante Serginho. Num primeiro momento a resposta foi não.

Outros dois atletas, o volante Chico e o atacante Maikon Leite, ambos do Atlético-PR, interessam e foram procurados.  Nos três casos o Palmeiras precisaria da ajuda de investidores para conseguir o acerto.

Leia tudo sobre: adrianofutebolitaliano 2010itáliamercado da bolapalmeiras

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG