Publicidade
Publicidade - Super banner
Futebol
enhanced by Google
 

Rogério Ceni responde a Neymar: "Sou chato mesmo"

Goleiro do São Paulo disse que não quis ofender o santista e ainda comparou seu discurso com outro de Pelé

Mário André Monteiro, iG São Paulo |

A polêmica entre Rogério Ceni e Neymar continua. Nesta quinta-feira, em entrevista à "Record News", o goleiro são-paulino rebateu o texto do site oficial do atacante santista, escrito por um amigo do jovem atleta, que dizia que o capitão do time do Morumbi é "chato pra ca***" . De acordo com o camisa 1, ele se considera chato mesmo e sabe que outras pessoas também acham isso.

[]

Siga o iG São Paulo no Twitter

"Sou chato mesmo, não tem problema nenhum. Eu não queria ofender ele e nem absolutamente nada", disse Ceni. "Eu acho o Neymar o melhor jogador do Brasil. E se ele me acha chato, para mim não é novidade, tem mais gente que me acha chato. Sou um cara perfeccionista, detalhista, sou assim em casa, fora de casa, tento vencer sempre. Para mim não tem problema nenhum", completou o goleiro.

AE
Rogério Ceni: "Sou chato mesmo"
Entre para a Torcida Virtual do São Paulo e convide seus amigos

Tudo começou quando, na segunda-feira, em um programa da "Sportv", Rogério Ceni disse que metade das faltas que o atacante Neymar sofre, não acontecem. "Garanto que nem 50% das entradas são faltosas, nem 50%. Agora, que ele é o melhor jogador do Brasil não se discute. Mas em 50%, é simulação", avaliou o goleiro.

> Você acha Rogério Ceni chato? Comente no final da matéria

Rogério Ceni sabe que não é novidade ser chamado de chato, já que há alguns anos, o narrador Milton Leite, em transmissão de uma partida do São Paulo pelo Campeonato Paulista, disse exatamente a mesma frase do site de Neymar - "O Rogério Ceni é chato para ca***". Na ocasião, o áudio do jornalista, que não estava ao vivo, vazou e caiu na internet.

O goleiro do São Paulo aproveitou para comparar suas declarações com outras feitas por de Pelé. O Rei do futebol disse em entreviista recente que antigamente o futebol não tinha tanta frescura como existe atualmente. "O Pelé falou que na época dele não se usava brinco, não se fazia penteado no cabelo, que tinha que ser macho para jogar, e ninguém falou nada", comentou Rogério Ceni.

Outros jogadores do São Paulo concordaram com a opinião de Ceni e também acham que Neymar valoriza demais quando sofre uma falta. "Ele é um grande jogador. Acho que ele simula como todo atacante, o atacante precisa simular", disse o paraguaio Piris. Além do lateral, o volante Wellington e o zagueiro João Filipe corroboraram o discurso do capitão tricolor.

Leia tudo sobre: São PauloBrasileirão 2011Rogério CeniNeymarSantos

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG