Publicidade
Publicidade - Super banner
Futebol
enhanced by Google
 

Rogério Ceni é o primeiro goleiro "centenário" da história

Trajetória do camisa 1 são-paulino rumo ao recorde começou há mais de 14 anos, diante do União São João

Levi Guimarães, iG São Paulo |

Rogério Ceni é o primeiro goleiro do planeta a acumular 100 gols no currículo. Quatorze anos, um mês e doze dias atrás, em partida pelo mesmo Campeonato Paulista, o goleiro do São Paulo iniciava a trajetória coroada com a marca inédita neste domingo, diante do Corinthians. Então recém promovido a titular após a transferência de Zetti para o Santos, Ceni marcou pela primeira vez em cobrança de falta, na vitória por 2 a 0 sobre o União São João de Araras.

Naquela tarde de sábado, o jovem goleiro de 24 anos foi incentivado por Muricy Ramalho, que também iniciava sua carreira como treinador, a bater uma falta no final do primeiro tempo. Contra o goleiro Adinam, ele cobrou pelo lado da barreira e viu a bola entrar no canto esquerdo do gol rival.

nullNo começo, todos os gols eram marcados de falta, já que outros jogadores vinham antes de Ceni como batedores oficiais de pênalti. Além disso, no segundo semestre de 1998 o goleiro foi vetado pelo técnico Mario Sérgio de se aventurar no ataque. Situação que só mudou no iníco de 1999, quando Paulo César Carpegiani, em sua primeira passagem pelo Morumbi, permitiu não só as cobranças de falta como também de pênalti. Mesmo assim, dos 30 primeiros gols, apenas três foram de pênalti.

Pelo Campeonato Paulista de 2000, o goleiro marcou seu gol mais importante até então. Depois de ter vencido o jogo de ida da decisão do Estadual contra o Santos por 1 a 0, o São Paulo perdia o jogo de volta no final do primeiro tempo, quando Rogério bateu falta que ainda bateu no travessão antes de entrar e igualou o placar, colaborando com o 2 a 2 que garantiu o título.

Divulgação
Gol número 100 foi o terceiro de Rogério Ceni contra o Corinthians e o primeiro de falta contra o rival

Em 2005, já firmado como capitão da equipe, Ceni teve sua temporada mais espetacular. Não apenas colaborou debaixo das traves com os títulos do Paulistão, da Libertadores e do Mundial de Clubes, mas ainda marcou 21 gols no ano. Para se ter uma ideia da importância deste número, o atacante Dagoberto, por exemplo, foi o artilheiro são-paulino na temporada 2010 com apenas 15 gols ao longo do ano.

No ano seguinte veio o primeiro recorde pessoal. Diante do Cruzeiro, em Belo Horizonte, ele marcou os dois gols do empate por 2 a 2, o 63º e o 64º reconhecidos pela Fifa, fazendo com que ele superasse o paraguaio Chilavert como maior goleiro-artilheiro da história. Em outras quatro oportunidades ele marcou duas vezes na mesma partida, contra Inter de Limeira (Paulistão-1999), Figueirense (Brasileiro-2004), Tigres-MEX (Libertadores-2005) e Vasco (Brasileiro-2008).

Gazeta Press
Rogério Ceni festeja gol na vitoriosa campanha da Libertadores de 2005

Também vale destaque o desempenho de Rogério Ceni especificamente na Copa Libertadores. Entre 2004 e 2010, ele marcou 11 vezes, cinco apenas em 2005. Com essa marca, ele é o jogador que mais marcou pelo São Paulo na competição continental, mesmo considerando jogadores de todas as outras posições.

Contra o Corinthians, o gol deste domingo foi o terceiro de Rogério Ceni. O primeiro de falta. E assim como nas ocasiões anteriores, o gol veio acompanhado da vitória. As outras vezes que o goleiro marcou contra o rival paulista foram no Campeonato Brasileiro de 2005, em uma goleada por 5 a 1 (seu 40º) e no Paulistão de 2007, vitória por 3 a 1 (seu 71º), justamente a última antes do início do tabu corintiano encerrado esta tarde.

Se para o goleiro e para o time do São Paulo a vitória era considerada muito mais importante que o novo recorde, para a torcida o momento foi ainda mais especial. Afinal, seu maior ídolo não apenas alcançou uma marca inédita na história do futebol mundial, como ainda o fez diante do principal rival e encerrando um longo tabu de 11 jogos e mais de quatro anos. Para o Corinthians, fica a decepção de ser o time que sofreu o gol histórico, assim como o Vasco em relação ao milésimo de Pelé.

E se o centésimo gol veio diante do Corinthians, outra marca histórica pode sair contra o Palmeiras. Neste domingo, além de 100 gols, Ceni completou 965 jogos com a camisa do São Paulo. Assim, caso não se machuque, não seja suspenso e o time alcance as finais do Campeonato Paulista e da Copa do Brasil, ele completará o milésimo jogo pelo clube justamente contra o outro rival do chamado Trio de Ferro, no dia 21 de agosto, pela 18ª rodada do Brasileirão 2011.

Milton Trajano
Charge com Ricardo Teixeira, Andrés Sanchez, Carlos Eugênio Simon e o ex-goleiro Chilavert na barreira do Corinthians

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG