Publicidade
Publicidade - Super banner
Futebol
enhanced by Google
 

Roger quer ser "muleta" para os colegas mais jovens na Argentina

Meia se colocou à disposição para deixar jogadores mais novos à vontade no cenário de guerra em La Plata

Frederico Machado, iG Belo Horizonte |

Jogos fora de casa na Copa Libertadores costumam mexer com os jogadores dos clubes brasileiros. Estádios lotados, clima de guerra e torcida adversária fazendo muita pressão. Para os jogadores mais novos, os fatores extra-campo podem pesar, com o desempenho ficando abaixo do esperado. Mas o meia Roger se colocou à disposição para ajudar os mais novos do Cruzeiro a enfrentar a batalha contra o Estudiantes, na próxima quarta-feira, em La Plata.

Roger não se lembra da primeira partida que fez em território argentino. O jogador fez questão de ressaltar a dificuldade de atuar no país vizinho. “Não me lembro qual foi o primeiro jogo lá. Já enfrentei Lanús, River Plate algumas vezes. São sempre jogos complicados, pela qualidade dos times e pelo que acontece fora do campo”, admite Roger.

Vipcomm
Experiente, Roger quer tirar a pressão de jovens jogadores como Wallyson

Com 32 anos e muitos jogos internacionais na bagagem, Roger sabe que os jogadores mais novos podem sentir o clima da partida. Mas o atleta pretende ajudar os mais novos, como Pablo, Gil e Wallyson, pouco habituados a jogos como esse.

“Temos um time maduro. Quando esses jovens fazem parte de um time experiente como o nosso, costumam aprender um pouco mais rápido. Nesses jogos, temos que passar tranqüilidade para eles jogarem soltos. Vamos tentar dar o maior suporte possível para eles renderem o máximo. Seremos uma muleta para que eles possam se apoiar na hora das dificuldades”, concluiu o meia.
 

Leia tudo sobre: CruzeiroCopa Libertadores 2011Roger

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG