Publicidade
Publicidade - Super banner
Futebol
enhanced by Google
 

Roger quer resgatar autoestima e cogita mudanças no Grêmio

Técnico interino começou trabalho de preparação para enfrentar Cruzeiro na quarta-feira

Hector Werlang, iG Porto Alegre |

Em dois dias de interinidade, Roger Machado, 36 anos, identificou o que precisa ser mudado no Grêmio após a saída de Renato Gaúcho. Resgatar a autoestima dos jogadores e equilibrar o ímpeto ofensivo do time com cuidados na zaga são as medidas que compõe o plano de trabalho do ex-lateral-esquerdo multicampeão na década de 1990 com Luiz Felipe Scolari.

Entre para a Torcida Virtual do Grêmio e convide seus amigos

Twitter iG Grêmio: Notícias e comentários em tempo real

Roger entende que o grupo está abalado, afinal, Renato era muito mais do que o chefe do vestiário: amigo e ídolo foram as palavras usadas para definir o ex-colega de clube. Porém, acredita na experiência e qualidade dos atletas para enfrentar o Cruzeiro, quarta-feira, em Sete Lagoas. Sem prazo estipulado para ficar no cargo, o interino projeta dar tranquilidade aos diretores para contratar o novo treinador.

“Precisamos de boas atuações e resultados para a direção escolher o melhor profissional”, definiu.

Roger disse, ao lembrar que um técnico faz gestão de pessoas, que apostará na conversa para motivar os jogadores. Não quis revelar o que pretende mudar na escalação:

“Algumas coisas já passam pela minha cabeça. A semana vai me dizer muita coisa. Há suspensões e jogadores que voltam de lesão, mas é prudente não antecipar nada. Vou ter as minhas escolhas e fazer o melhor para o Grêmio”.

Douglas está suspenso. Adilson e Marquinhos, machucados. Dificuldades, claro, mas nada que impeça a ideia de agregar a sua história de lateral-esquerdo com a de atacante de Renato.

“Um dos meus principais aprendizados com ele foi a de sempre procurar o gol. Agora, precisamos ter equilíbrio. Defender e atacar com, eficiência. O time precisa ter a bola e gostar de jogar”, ensinou.

Depois de ficar dez anos como jogador profissional e conquistar 11 títulos no Grêmio, Roger passou pelo Vissel Kobe, do Japão, e Fluminense, time no qual foi treinado por Renato. Após 17 anos de carreira, decidiu virar treinador. Passou um ano estudando gestão esportiva, foi a inúmeros congressos e seminários sobre futebol e começou a cursar Educação Física. Foi contratado em janeiro como auxiliar de Renato.

Leia tudo sobre: grêmiobrasileirão 2011roger machado

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG