Jogador diz que jogar com "toque de bola" é a melhor maneira de enfrentar uma equipe argentina

selo

Passado o revés no clássico mineiro, o meia Roger já começou a pensar na estreia do Cruzeiro na Copa Libertadores, quarta-feira, na Arena do Jacaré. O time brasileiro terá pela frente o campeão argentino Estudiantes, algoz dos cruzeirenses na final de 2009.

Para evitar novo revés, Roger quer ver o time jogando com velocidade e rápido toque de bola diante da catimba argentina. "As equipes argentinas jogam cadenciando, com muita malandragem, catimbando, e a gente tem que saber fazer um jogo diferente disso, com velocidade, com envolvimento, toque de bola", alerta.

Confiante, o meia acredita que o Cruzeiro entra na Libertadores como um dos favoritos ao título. "Pelo histórico e tradição quem tem dentro dessa competição, o Cruzeiro entra sempre buscando o título. A gente tem um elenco que pode pensar nisso, é um competição muito dura, curta. A gente não pode errar muito e, principalmente dentro de casa, jogar para vencer", avalia.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.