Tamanho do texto

Não quero nem falar nada. Estive aqui em 2005 e sei como funciona o esquema, disse o meia à Rádio Jovem Pan

Mais um jogador do Cruzeiro a protestar contra o árbitro Sandro Meira Ricci, o meia Roger disse que levantava suspeita contra o Corinthians com conhecimento de causa. Ele participou da polêmica campanha que deu o título do Campeonato Brasileiro ao clube paulista em 2005.

De acordo com a Rádio Jovem Pan , Roger se manifestou da seguinte maneira sobre o pênalti duvidoso que Ronaldo converteu para o Corinthians no final da partida deste sábado, no Pacaembu: "Não quero nem falar nada. Estive aqui em 2005 e sei como funciona o esquema".

O presidente corintiano Andrés Sanchez ficou revoltado quando soube da declaração de Roger. Até então político ao falar sobre as queixas dos cruzeirenses, o dirigente lembrou da má fama adquirida pelo atleta durante a sua passagem pelo Parque São Jorge. Na época, o meia foi apelidado de "Chinelinho" por alguns torcedores.

"O Roger disse isso? Eu também estava aqui em 2005, e era uma puta de uma zona. Alguns jogadores ficavam escondidos nos vestiários, e ele era um deles!", esbravejou Sanchez, também à Jovem Pan .