Publicidade
Publicidade - Super banner
Futebol
enhanced by Google
 

Rochemback desbanca Douglas e vira garçom no Grêmio

Volante e capitão lidera ranking de assistências do clube gaúcho neste começo de temporada

Hector Werlang, iG Porto Alegre |

Bastaram dois jogos contra o Grêmio para o atacante Emiliano Alfaro, do Liverpool, destacar o principal responsável pela armação de jogadas da equipe de Renato Gaúcho neste começo de temporada: Fábio Rochemback. Em uma frase, ainda antes do jogo de quarta-feira, que resultou na eliminação do time uruguaio da Libertadores, o jogador havia dado a dica para a sua equipe ter chance de sucesso:

“Temos de parar o Rochemback. Ele comanda o jogo gremista”.

Este “comanda” significa organizar o posicionamento do time, ditar o ritmo do jogo e, claro, iniciar as tramas ofensivas. Um dado do Footstats, por exemplo, comprova a observação de Alfaro: dos 13 gols marcados pelo time gaúcho em sete partidas, três tiveram assistências do volante e capitão. Ele é o garçom gremista.

Detalhe: Rochemback atuou em quatro jogos apenas, entre Gauchão e Libertadores, nos quais Renato escalou os titulares. Lidera a estatística deixando para trás o meia Douglas, que em 2011 ainda não conseguiu repetir esta qualidade mostrada à exaustão no Brasileirão do ano passado: em 30 jogos, deu 11. Só perdeu para Conca, do Fluminense, que alcançou 19 em 38 atuações.

A explicação para este dado está, em primeiro lugar, na qualidade do atleta. Das três assistências, duas foram de faltas levantadas à área e uma de escanteio. Claro que a formação tática da equipe ajuda. Com Lúcio e Douglas à frente, jogadores de movimentação, Rochemback ganha espaço para avançar e aproximar-se dos atacantes. Deu assistências com a bola rolando, porém, estas não foram convertidas em gol.

“Temos jogadores que cabeceiam bem. É um vantagem para decidir as partidas”, comentou o capitão.

O Nacional 2010, aliás, é o exemplo seguido pelo clube gaúcho. Dos 25 jogos sob o comando do ídolo máximo da torcida, o time só não marcou gol em dois. Neste ano, balançou a rede adversária em todos os sete duelos. Oito dos 13 gols foram de bola parada. O Grêmio, então, parece estar no caminho certo.
 

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG