Lateral esquerdo disse que recebeu telefonemas de Flamengo e Fluminense também, mas considerou "trairagem" continuar no Brasil

Anunciado nesta quarta-feira pelo Anzhi Makhachkala, da Rússia, o lateral esquerdo Roberto Carlos falou sobre sua saída do Corinthians . Além de rechaçar os rótulos de "pipoqueiro" e "mercenário", o pentacampeão do mundo revelou ter recebido telefonemas de Flamengo , Fluminense e Palmeiras . De acordo com ele, as conversas não evoluíram graças ao respeito que nutre por Andrés Sanchez.

"Por causa dos vândalos, que não são verdadeiros torcedores, que destruíram os carros de jogadores e funcionários, eu decidi me afastar. Assinei com os russos mesmo recebendo algumas ligações de Flamengo, Fluminense e Palmeiras. Achei que seria uma trairagem com Andrés Sanchez continuar no Brasil. Eu queria ficar mais dois anos no Corinthians", disse o jogador, à Rádio Bandeirantes.

De acordo com a imprensa russa, o Anzhi pagará cerca de 5 milhões de euros por temporada ao ex-corintiano, o que equivale a mais de R$ 11 milhões - ele assinou contrato por dois anos e meio. Apesar de creditar sua saída à pressão exercida pelo torcedores, ele não nega que os altos valores influenciaram.

"No Brasil é assim quando a gente recebe algo melhor. Não sou mercenário", antes de voltar a dizer que não enfrentou o Tolima por decisão de Tite. "Não sou medroso. Enfrentei Barcelona, Manchester... Não iria pipocar para o Tolima. A decisão foi do Tite. Ele achou que não tinha confiança em mim para jogar. Eu não pedi para não atuar mesmo tendo condições para jogar uns 60 minutos".

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.