Publicidade
Publicidade - Super banner
Futebol
enhanced by Google
 

Roberto Carlos põe em dúvida aposentadoria de Ronaldo em 2011

Amigos há mais de 15 anos, corintianos falam da proximidade do fim da carreira e para lateral-esquerdo o Fenômeno pode aguentar mais

Bruno Winckler, iG São Paulo |

_CSEMBEDTYPE_=inclusion&_PAGENAME_=esporte%2FMiGComponente_C%2FConteudoRelacionadoFoto&_cid_=1237854556131&_c_=MiGComponente_C

Ronaldo e Roberto Carlos encerram talvez o penúltimo ano de suas carreiras vitoriosas no futebol mundial contra o Goiás no domingo. Amigos há mais de 15 anos, os dois campeões com a seleção brasileira em 2002 têm seus contratos com o Corinthians expirando no final de 2011. Ronaldo já falou que pretende parar após mais uma temporada e acredita que Roberto Carlos aguente mais tempo. Já o lateral esquerdo ainda tomou nenhuma decisão sobre sua carreira após 2012. Mas coloca em dúvida que Ronaldo pare no fim de 2011.

Ele (Ronaldo) ainda tem uma vontade grande de jogar futebol. Mas vamos esperar. É um cara fantástico e eu quero ver se em 2011 ele vai jogar inteiro e se vai parar mesmo no início de 2012. Eu não acredito muito que ele vá parar em 2011, viu?, disse Roberto Carlos, de 37 anos, que considera Ronaldo, de 34, uma espécie de irmão mais novo. Além dos 12 anos na seleção brasileira, os dois atuaram pelo Real Madrid entre 2002 e 2007.

Ronaldo se diz um privilegiado por conviver com Roberto Carlos, e reconhece sua influência em trazê-lo para o Corinthians no início do ano. Para o Fenômeno o amigo continuará jogando por mais um tempo por se tratar de quase um super-herói.  Ele vai parar bem depois de mim, tem muito tempo ainda. Ele não cansa. Ele não se machuca, ele é um super-homem mesmo com aquele tamanho todo (Roberto tem 1,68m). É a pessoa com quem eu mais convivi na vida. Desde os meus 18 anos convivo com ele. É mm grande amigo para a vida toda e estamos aí juntos novamente, disse Ronaldo, que tira um sarro do amigo. Ele é chato para caramba.

Chato ou não, Roberto Carlos acha possível chegar aos 40 anos em plena atividade. Se aos 37 anos ele participará de 35 das 38 partidas do Brasileirão, ele acredita que consegue chegar aos 40 ainda em atividade. Só depende do cansaço que pode chegar. Já tivemos a experiência de vários jogadores que pararam com 40 anos e bem. Ano que vem é um ano novo, diferente, de Copa Libertadores. Vou esperar chegar setembro, outubro para decidir meu futuro. No momento não penso em parar, mas vai que de repente bate o cansaço e aí seria meu ultimo ano como jogador de futebol. Nunca se sabe.

O lateral-esquerdo espera que em 2011 consiga atuar mais vezes ao lado de Ronaldo. Roberto diz que o período que o amigo não pôde atuar por conta das várias lesões não foi difícil apenas para o atacante e mostrou ser solidário ao irmão. Falar do Ronaldo é complicado porque eu vivo mais com ele do que com a minha família. O Ronaldo sempre me dá muitos conselheiros, é um irmão que eu não tenho. Foi maravilhoso estar do lado do Ronaldo esse ano. Sofri com ele durante as lesões que ele teve no ano. Sofro com ele quando não o vejo no campo e sim na tribuna, disse.

Domingo, contra o Goiás, os dois estarão em campo. Uma cena que para os dois deve se repetir mais vezes em 2011 depois de um ano difícil para Ronaldo. O Fenômeno, contando o jogo do Serra Dourada, participará de apenas 27 jogos dos 70 jogos no ano. Já Roberto jogou 59, nos quais se incluem até amistosos no período da Copa do Mundo.

Nesse ano algumas lesões chatas e persistentes atrapalharam, mas eu espero que no próximo ano elas me deixem fazer um último ano divertido para fechar com chave de ouro, disse Ronaldo. No que depender do amigo Roberto, incentivo não vai faltar.

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG