Publicidade
Publicidade - Super banner
Futebol
enhanced by Google
 

Roberto Carlos cobra ação da Fifa contra racismo

Lateral, que abandonou campo ao ser alvo de insulto, diz que tomaria tal atitude qualquer que fosse o placar

iG São Paulo |

nullO lateral-esquerdo Roberto Carlos cobrou uma ação mais enérgica da Fifa contra os insultos racistas no futebol. Nesta quarta-feira, o jogador abandonou o campo em Samara, na Rússia, ao ser alvo de insultos da torcida.

Seu time, o Anzhi, vencia o time local Krylia Sovetov por 3 a 0 e o cronômetro já apontava para o final da partida quando Roberto Carlos foi alvo de uma banana atirada no gramado. "Espero que a Federação Russa, a Uefa e a Fifa tomem as medidas necessárias para punir o responsáveis por este incidente lamentável", cobrou o jogador ao jornal russo "Sport Express".

"Não estou habituado com o racismo no futebol. A Rússia não pode se tornar uma exceção (na minha carreira)", prosseguiu o jogador, de 38 anos. "É uma pena. A maioria dos torcedores russos trata os jogadores, inclusive os estrangeiros, com muito respeito. Infelizmente, também existem os imbecis, como o que fez isso hoje", prosseguiu.

O campeão do mundo de 2002, com a seleção brasileira, disse que abandonaria o campo qualquer que fosse o placar. "Senti um amargo desapontamento e decidi sair de campo. Acredite, faria isso qualquer que fosse o placar", afirmou.

Esta foi a segunda vez que Roberto Carlos foi vítima do mesmo tipo de insulto na Rússia. Pouco após chegar ao país europeu, viu um torcedor do Zenit lhe oferecer uma banana.

Reunião nesta quinta
Sergei Fursenko, presidente da Federação Russa, afirmou que a entidade vai promover uma reunião extraordinária nesta quinta-feira a fim de analisar o incidente racista em Samara. "Temos de lutar contra o racismo com determinação. Vamos investigar o ocorrido e punir os culpados com rigor."

Leia tudo sobre: Roberto Carlosfutebol mundialracismoRússia

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG