Jogadores não escondem de ninguém que "não se bicam" e clima no elenco está longe de ser tranquilo

Dois jogadores experientes, com passagens pela seleção brasileira e líderes do grupo. Gilberto e Roger convivem no Cruzeiro desde fevereiro de 2010 em meio a algumas polêmicas. Mas, agora, a situação parece ter ficado insustentável com as declarações de Gilberto no desembarque do time no aeroporto depois da derrota para o Santos , quando pediu para a torcida cobrar também do colega de time. A diretoria espera resolver o problema internamente, já que o convívio entre os atletas já tem data para terminar: dezembro desse ano.

Siga o iG Cruzeiro no Twitter e receba todas as informações do seu time

Gilberto vive um ano turbulento no Cruzeiro. Tudo começou no início da temporada, quando Roger foi para o banco de reservas sob o comando de Cuca e reclamou. O troco de Gilberto foi imediato, dizendo que não precisava pedir sua vaga no time pela imprensa. A crise explodiu e Roger quase foi emprestado para o Vasco da Gama , mas a situação foi contornada e a diretoria resolveu manter os dois no elenco.

Entre para a torcida virtual do Cruzeiro e convide os seus amigos

O novo embate público entre os jogadores aconteceu depois da partida contra o Santos. Gilberto bateu boca com torcedores no aeroporto de Confins e disse que ele não poderia ser o único culpado pelo mau momento do time, pedindo para a torcida cobrar também outros jogadores. Roger foi citado pelo atleta e a situação gerou mal estar generalizado.

Roger preferiu não dar entrevistas depois das declarações de Gilberto
Vipcomm
Roger preferiu não dar entrevistas depois das declarações de Gilberto
Roger foi o escolhido para dar entrevistas na última terça-feira, mas preferiu o silêncio . Ninguém da diretoria se pronunciou sobre o caso, mas os cartolas esperam resolver tudo internamente como fizeram no início do ano. Isso porque a rixa deve terminar em dezembro, já que Gilberto deve ser liberado pelo presidente Zezé Perrella para outro clube, provavelmente do Rio de Janeiro (o jogador tem contrato até dezembro de 2012, mas já disse que quer atuar no futebol carioca).

O técnico Emerson Ávila, no meio do fogo cruzado, tenta apaziguar a crise. "O momento é de aliviar polêmicas, qualquer situação que venha a tirar nossa tranqüilidade. Temos que pensar somente no América-MG", avaliou o treinador.

O experiente zagueiro Victorino espera que a situação seja resolvida, já que pode prejudicar o restante do grupo. "Problema tem com eles, é uma situação deles. Não pode ter problemas que prejudiquem o time. Se não prejudica o time dentro de campo o problema fica fora, mas quando o problema prejudica o time dentro de campo, aí a gente tem que fazer alguma coisa. Mas dentro de campo eles sempre jogaram, não tenho problema com eles. Se eles têm problemas entre eles, têm que resolver fora de campo, sem prejudicar o time", avaliou o uruguaio.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.