Publicidade
Publicidade - Super banner
Futebol
enhanced by Google
 

Rivalidade de 30 anos entre Flamengo e Atlético-MG ainda mais quente em Sete Lagoas

Decisões nos anos 80 servem como estímulo. Neste sábado, às 19h30, em Sete Lagoas, novo capítulo será escrito, mas luta é contra o rebaixamento

Thales Soares, iG Rio de Janeiro |

A rivalidade entre Flamengo e Atlético-MG vem de longa data, são 30 anos da decisão do Campeonato Brasileiro de 1980. O gol de Nunes garantiu a vitória rubro-negra por 3 a 2, no primeiro dos seis títulos conquistados pelo clube. De lá para cá, alguns encontros serviram para aumentar a lista de ingredientes de um duelo de gigantes do futebol do país.

"O Vanderlei falou com a gente sobre a história desses jogos. Sabemos da rivalidade", comentou o atacante Diogo.

No ano seguinte à decisão de 1980, Flamengo e Atlético-MG se enfrentaram na Copa Libertadores, numa época em que os grupos eram formados por quatro clubes de dois países e apenas o primeiro colocado se classificava. Foi preciso um jogo-extra entre os clubes, disputado em Goiânia.

O jogo foi encerrado aos 37 minutos do primeiro tempo, depois que o árbitro José Roberto Wright expulsou três jogadores do Atlético-MG e outros dois deixaram o campo simulando lesões. A Confederação Sul-Americana considerou vencedor o Flamengo, que seria campeão da Libertadores e, em seguida, do Mundial.

Esse confronto fez a rivalidade com o Flamengo ser quase do tamanho da que existe entre Atlético-MG e Cruzeiro. O encontro decisivo seguinte aconteceu no Brasileiro de 1987. Na semifinal, o Flamengo venceu por 3 a 2 no Mineirão, com o famoso gol de Renato Gaúcho, que comemorou em direção ao técnico Telê Santana, que o havia cortado da seleção brasileira na Copa do Mundo de 1986.

"A rivalidade é muito grande mesmo e a torcida do Atlético-MG é bem parecida com a do Flamengo. Uma massa que vai aos jogos e apoia o time o tempo inteiro", comparou Petkovic, que já defendeu o Atlético-MG, em 2007.

Luta contra a queda no passado
Neste sábado, às 19h30, em Sete Lagoas, os times têm objetivos mais modestos e querem apenas se manter na Série A. O Flamengo tem 40 pontos contra 36 do Atlético-MG. O Guarani, que abre a zona de rebaixamento, também soma 36 pontos.

Em 2004, os dois times também brigavam para não cair, assim como acontece nesse momento no Brasileiro. E o jogo também foi em Minas Gerais, no interior, em Ipatinga. O Atlético-MG aplicou uma goleada por 6 a 1, saiu da zona de rebaixamento e empurrou o Flamengo para o seu lugar.

No fim, os dois time se livraram da queda, mas na volta para o Rio os jogadores do Flamengo precisaram encarar a torcida. Na saída do Aeroporto Santos Dumont, houve pancadaria, envolvendo o goleiro Julio Cesar, Zinho, Douglas Silva e Júnior Baiano, entre outros.

Esse jogo representa muito para a história dos jogadores, individualmente, e, principalmente, do nosso clube. Por isso, tem que ser encarado dessa maneira, não tem outro caminho, afirma o técnico do Atlético-MG, Dorival Júnior.

No ano passado, a situação era diferente. Se não havia final, o encontro entre Flamengo e Atlético-MG, no Mineirão, escreveu a história do título. Com uma vitória por 3 a 1, com direito a gol olímpico de Petkovic, o Flamengo assumiu a terceira colocação e ficou a dois pontos do líder São Paulo. Depois, o time seria campeão.

"O que aconteceu ano passado ficou na história, vai se falar nisso por anos e anos. É bom que fica na memória e não será esquecido. O Atlético-MG poderia até assumir a liderança se vencesse o jogo, mas nós conseguimos a vitória. Tomara que a história se repita agora nesse jogo", afirmou Petkovic.

Ingrediente a mais
Além de toda a história do confronto, a presença de Vanderlei Luxemburgo esquenta ainda mais o jogo. O técnico estava no Atlético-MG e foi demitido depois de ser goleado por 5 a 1 pelo Fluminense, deixando o time seriamente ameaçado de rebaixamento.

O treinador procurou não falar sobre o assunto. Mas a expectativa é de um forte esquema de policiamento para fazer a segurança da delegação do Flamengo em Sete Lagoas.

"Se eles querem ganhar a todo custo do Vanderlei, o Vanderlei também quer provar o seu valor nesse jogo", afirmou o atacante Diogo.

Leia tudo sobre: atlético-mgcampeonato brasileiroflamengofutebol

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG