Publicidade
Publicidade - Super banner
Futebol
enhanced by Google
 

Rivalidade Ba-Vi renasce com momentos distintos da dupla

Após três anos em que só o Vitória representou a Bahia no Brasileirão, subida do Bahia reacende disputa regional entre os grandes de Salvador

iG São Paulo |

_CSEMBEDTYPE_=inclusion&_PAGENAME_=esporte%2FMiGComponente_C%2FConteudoRelacionadoFoto&_cid_=1237859514877&_c_=MiGComponente_C

Depois de oito anos, o futebol baiano pode voltar a ter seus dois maiores clubes na elite do futebol brasileiro. Mas se depender da turma que neste momento está subindo o elevador, forma popular como o soteropolitano cita o sobe e desce entre a Série A e a Série B, Salvador continuará tendo apenas uma equipe na primeira divisão de 2011. O Bahia está de volta à elite após sete anos no limbo. Já o Vitória estaria descendo para o térreo da segunda divisão com o aproveitamento que tem duas rodadas antes do encerramento do Brasileirão.

A gente sofreu demais esses anos. Muita gozação. Tem esse papo de que é bom para a Bahia ter os dois times na primeira divisão, mas que seja em 2012. Eles têm que segurar essa onda. Não tem nem estrela na camisa, diz Emerson Lima, estudante, e que foi ao aeroporto de Salvador no último sábado só para demonstrar apoio ao Corinthians.

Falar das estrelas na camisa é a saída para o torcedor do Bahia depois de anos sem muito destaque no cenário nacional. Campeão brasileiro em 1988 e da Taça Brasil de 1960, o Bahia dá com esses títulos o argumento para o torcedor tentar vencer as acaloradas discussões com torcedores do Vitória. Precisam ganhar alguma coisa fora da Bahia primeiro antes de conversar com a gente, brinca o taxista Vanderson Freitas, torcedor do Esquadrão de Aço, apelido dado pelos torcedores do Bahia à sua equipe de coração.

O motorista Jorge Vieira, este torcedor do Vitória, reconhece o amor exagerado do torcedor do Bahia por sua equipe, mas diz que só mesmo sendo muito apaixonado para suportar tamanhas humilhações nos últimos anos. Eles são fanáticos. É uma religião de verdade. Só assim mesmo para suportar tanto desgosto, brinca. Nos sete anos fora da elite, o Bahia ainda passou duas temporadas na Série C (2006 e 2007) antes de retornar para a Série B em 2008 e agora para a primeira divisão de 2011.

O Vitória, que caiu para a Série B em 2004, um ano depois do Bahia, também conheceu a terceira divisão em 2006. Retornou logo no ano seguinte para a segunda divisão e em 2007 já carimbou sua volta para a elite, onde está há três temporadas.

Momentos opostos

Nesta década o Vitória faturou dois tetracampeonatos estaduais e viu seu rival local amargar uma fila de 10 anos sem conquistas sequer do Campeonato Baiano. A última vez que Bahia levantou a taça no estado foi em 2001. De lá para cá, o Vitória só não foi campeão baiano em 2006, quando o título ficou com o Colo-Colo, de Ilhéus. 

De que adianta ter tanto título aqui se fora não ganha nada. O Vitória tem 100 anos e nunca conquistou título nacional, argumenta Freitas. O Bahia, que faz 80 anos em janeiro de 2011, tem 43 títulos estaduais contra 26 do Vitória. Apesar da má fase que enfrentou nos últimos anos os torcedores do Bahia batizaram o rival de Vicetória, apelido que ganhou força após a final da Copa do Brasil deste ano, vencida pelo Santos em final contra o Vitória.

O engenheiro Victor Vinhal, torcedor do Santos, e que mora em Salvador há cinco anos, diz que durante as finais do torneio torcedores do Bahia até confeccionaram camisas divididas com as cores do Bahia e do Santos para torcer contra o Vitória. O torcedor do Bahia só fala das estrelas na camisa. Se o Vitória leva esse título e coloca a tal da estrela em cima do escudo o Bahia ia ficar desmoralizado, diz Vinhal.

Restam duas rodadas para o Brasileirão terminar. Serão duas semanas em que o torcedor do Bahia fará das suas rezas e mandingas uma arma contra o rival. O adepto do Vitória, por seu lado, também tentará fechar o corpo contra o mau-olhado do adversário. Será que dá empate?

"A macumba do Vitória ganha da do Bahia porque toda simpatia que eles tinham de reserva  nesse ano devem ter gastado para fazer o time voltar para a primeira divisão, diz Nilton Cardoso, aposentado e ex-funcionário do Vitória.

Um dos ditados do futebol brasileiro diz que se macumba ganhasse jogo, o campeonato baiano terminaria sempre empatado. O tira-teima para este dito popular acontece no dia 5 de dezembro, na última rodada do Brasileirão, com partida do Vitória contra o Atlético-GO no Barradão. Depois do jogo que pode definir a descida do elevador do Vitória, os rivais de Salvador saberão quem fez a macumba mais forte.

Leia tudo sobre: bahiacampeonato brasileirovitória

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG