Publicidade
Publicidade - Super banner
Futebol
enhanced by Google
 

Rivaldo estreia com gol e São Paulo vence o Linense de virada

Em sua primeira partida depois de seis meses, veterano é o melhor do jogo; Rogério Ceni marca seu 97º gol

Levi Guimarães, iG São Paulo |

Se era um salvador da pátria o que o São Paulo queria, Rivaldo mostrou que tem potencial para assumir o papel. Aos 38 anos, o meia não sentiu o peso da camisa 10 do clube paulista e estreou com grande atuação diante de 14.483 torcedores no Morumbi, com direito ao primeiro gol da vitória por 3 a 2 de virada sobre o Linense.

Já no primeiro tempo, o veterano demonstrou boa forma física e técnica. Mesmo sem grandes oportunidades criadas pelo São Paulo, Rivaldo se destacou controlando o jogo no meio de campo, cobrando todas as faltas e escanteios no campo ofensivo e até colaborando com a marcação na saída de bola do Linense.

nullNa etapa final, depois de ver Eric abrir o placar para os visitantes, Rivaldo mostrou muita categoria para recolocar o São Paulo no jogo. Ao receber lançamento de Dagoberto, ele se livrou do zagueiro com um toque sutil de joelho e só precisou tocar na saída do goleiro para empatar. O gol deu ânimo aos anfitriões e pouco depois veio a virada, com outro belo gol, desta vez em chute forte de Marlos no ângulo direito de Paulo Musse.

Já nos últimos minutos de jogo, com a vitória praticamente consolidada, a torcida são-paulina viu a estreia do novo ídolo complementada pelo velho ídolo. Rogério Ceni, em cobrança de falta perfeita, marcou seu 97º gol com a camisa do clube. O Linense ainda conseguiu descontar, nos acréscimos, com Alessandro Cambalhota.

O resultado leva o São Paulo a 12 pontos e ao terceiro lugar na tabela de classificação do Campeonato Paulista ao lado do Americana, ficando atrás apenas pelo critério de saldo de gols. Já o Linense permaneceu com cinco pontos e se manteve apenas na 15ª posição, seriamente ameaçado pela zona de rebaixamento.

Na próxima rodada, a sétima do Paulistão, o São Paulo vai a Ribeirão Preto enfrentar o Botafogo-SP no estádio Santa Cruz, em partida marcada para as 19h30 de domingo. Também no domingo, mas às 17h, o Linense vai a Campinas e enfrenta a Ponte Preta no Moisés Lucarelli.

O jogo

Os primeiros 45 minutos foram de poucas oportunidades claras de gol no Morumbi. Uma delas, talvez a melhor do São Paulo na primeira etapa, aconteceu antes dos dois minutos de jogo. Rivaldo fez lançamento para Dagoberto no lado direito do ataque e o camisa 25 só ajeitou para Jean, que chegava de trás e chutou com força, para defesa em dois tempos do goleiro Paulo Musse.

A partir daí, as duas equipes usaram os primeiros minutos para se estudarem, atacando com pouco ímpeto. Apenas aos dez minutos o Linense ameaçou o gol são-paulino pela primeira vez. André Luiz recebeu pelo lado esquerdo e chutou da entrada da área. A bola desviou em Jean no caminho e Rogério Ceni se esforçou para espalmar a escanteio.

Aos 15 minutos, Jean arriscou novamente, dessa vez de fora da área. Mas a bola saiu sem perigo acima do gol do Linense. Cinco minutos depois, Rivaldo cobrou falta fazendo o chamado “chuveirinho” na área adversária e exigiu defesa de Paulo Musse, que espalmou para escanteio.

Escanteios que, por sinal, foram a principal forma de ataque do São Paulo no primeiro tempo. Todos cobrados pelo estreante camisa 10, assim como todas as outras bolas paradas à frente da linha do meio de campo. Apesar das boas cobranças, porém, nenhum jogador são-paulino conseguiu completar os cruzamentos com perigo em direção ao gol.

Assim, apenas aos 34 minutos os donos da casa voltaram a ameaçar. A jogada, mais uma vez, foi iniciada por Rivaldo, que fez belo drible pela esquerda do ataque e, já caindo, passou para Dagoberto. O atacante abriu na direita para Ilsinho, que superou seu marcador, invadiu a área e chutou forte, na rede pelo lado de fora.

nullO domínio do jogo, apesar das poucas chances, era do São Paulo. Mas quem chegou muito próximo de abrir o placar aos 42 minutos foi o Linense. Marcus Vinícius percebeu Rogério Ceni ligeiramente adiantado e arriscou de muito longe. O camisa 1 precisou se esticar ao máximo para conseguir espalmar para escanteio e manter o 0 a 0 até o intervalo.

No intervalo, uma pequena provocação são-paulina ao rival Corinthians. O placar do Morumbi, que costuma mostrar o resultado das partidas do dia, anunciou: “Encerrado - Tolima 2 x 0 Corinthians”, para alegria dos torcedores presentes. Em campo, o técnico Paulo César Carpegiani promoveu a entrada de Marlos no lugar de Ilsinho para o segundo tempo.

Os visitantes voltaram melhor e, aos quatro minutos, André Luiz chutou de dentro da pequena área para o fundo das redes de Rogério Ceni. A arbitragem, porém, marcou impedimento no lance. Marcação que não salvou o São Paulo por muito tempo. No lance seguinte, Eric recebeu cruzamento da esquerda e acertou um belo chute de primeira, acertando o canto direito do gol são-paulino e pegando Ceni no contrapé.

A reação são-paulina demorou cinco minutos e veio com o estreante e melhor em campo Rivaldo. Posicionado como atacante, ele recebeu lançamento longo de Dagoberto, ganhou do zagueiro com um toque sutil e, cara a cara com o goleiro, não perdoou: marcou seu primeiro gol com a camisa tricolor e colocou o 1 a 1 no placar. No placar, homenagem ao camisa 10: “Bem-vindo #Rival10”.

O gol deu ânimo ao São Paulo e abalou o Linense. Esse novo cenário, aliado à entrada de Fernandão no lugar de Zé Vitor, deu maior ofensividade ao time da capital e o resultado, aos 18 minutos, foi a virada. Após tabela com Fernandinho, Marlos invadiu a área e, de pé esquerdo, chutou com força no ângulo de Paulo Musse, sem chance de defesa.

Com a vantagem no placar, Carpegiani aproveitou para testar o São Paulo com três zagueiros, colocando o jovem Luiz Eduardo no lugar do lateral-esquerdo Juan. E ainda houve tempo para mais dois momentos de festa da torcida são-paulina, com um lindo chapéu de Rivaldo no meio de campo e o gol que garantiu a vitória, aos 40 minutos, em falta cobrada pelo goleiro Rogério Ceni, que chegou ao 97º da carreira. O Linense ainda descontou aos 47, com o também veterano Alessandro Cambalhota.

Milton Trajano
Na charge acima, "professor" Rivaldo ensina os "alunos" Dagoberto e Marlos

FICHA TÉCNICA - SÃO PAULO 3 X 2 LINENSE

Local: Estádio do Morumbi, em São Paulo-SP
Data: 3 de fevereiro de 2011, quinta-feira
Horário: 19h30 (horário de Brasília)
Árbitro: Milton Etsuo Ballerini
Assistentes: João Edilson de Andrade e Claudenir Donizeti Gonçalves da Silva
Público:  14.483 pagantes
Renda: 347.710,13
Cartões amarelos:  Rivaldo (São Paulo); Rocha, Eric e Bruno Quadros (Linense)

GOLS
SÃO PAULO:  Rivaldo, aos 11, Marlos, aos 18, e Rogério Ceni aos 40 minutos do segundo tempo
LINENSE:  Eric, aos 6 minutos do segundo tempo; Alessandro Cambalhota, aos 47 minutos do segundo tempo

SÃO PAULO: Rogério Ceni; Jean, Xandão, Miranda e Juan (Luiz Eduardo); Zé Vitor (Fernandão), Rodrigo Souto e Rivaldo; Ilsinho (Marlos), Fernandinho e Dagoberto Técnico: Paulo César Carpegiani

LINENSE: Paulo Musse; Eric, Marcelo, Bruno Quadros e Tarracha (Gilsinho); Marcus Vinícius, Rocha, Marcelo Santos e Léo Costa (Alessandro Cambalhota); André Luiz (Leandro Love) e Fausto Técnico: Vilson Tadei

Leia tudo sobre: são paulolinensecampeonato paulista 2011rivaldo

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG