Publicidade
Publicidade - Super banner
Futebol
enhanced by Google
 

Rincón deixa Corinthians e se diz magoado com "promessas falsas"

Ex-técnico do Flamengo de Guarulhos, parceiro do Corinthians, Rincón acusou o ainda o prefeito da cidade

Bruno Winckler, iG São Paulo |

Gazeta Press
Rincón, em foto dos tempos de Atlético-MG: carreira de técnico não deslanchou
Não durou muito a experiência de Rincón como técnico de futebol do Flamengo de Guarulhos. Após sete rodadas e uma sequência de maus resultados (cinco derrotas) pela Série A-3 do Paulistão, o capitão corintiano no título mundial de 2000 foi demitido pelo Corinthians, que tem uma parceria com o clube da Grande São Paulo. Na saída, Rincón disse estar magoado com "falsas promessas" feitas pelo Corinthians e com a pressão que sofria do prefeito de Guarulhos, Sebastião Almeida, e do presidente do Flamengo, Nasser El Fakih, por melhores resultados.

"Eu fui para o Flamengo por causa da parceria com o Corinthians, mas não era para eu estar lá. Fui porque era funcionário do Corinthians. Mas tinha muita gente pressionando, o prefeito (Sebastião Almeida), o presidente (Nasser El Fakih). Queriam resultados mas o time era muito novo. Minha ideia era montar um time para o Corinthians disputar o Campeonato Brasileiro sub-23 (que começa em maio) que foi o que o Corinthians pediu para eu fazer", disse Rincón ao iG.

O Corinthians firmou parceria com o Flamengo de Guarulhos para dar espaço a jovens jogadores sem espaço nas categorias de base do clube. Rincón tinha a missão de fazer esse time subir para Segunda Divisão do Estado.

"O prefeito ligava para o Corinthians para dizer que o trabalho não estava legal, mas nunca tentou ajudar e isso me deixou irritado, me deixou chateado. Ele falou muitas bobagens", completou. "Fico magoado também com o Corinthians porque me prometeram uma coisa (comandar o time sub-23) e me colocaram no Flamengo. Eu só quis ajudar", completou.

O prefeito de Guarulhos se defendeu. "Nunca exerci nenhum tipo de pressão sobre o Rincón. Entendo que ele esteja de cabeça quente pela demissão, motivada pela fraca campanha do time, mas considero injusto que ele transfira sua responsabilidade como treinador para terceiros. A prefeitura já apoia o Flamengo com a cessão do estádio utilizado para os jogos. Mais que isso, está fora de nosso alcance", disse Sebastião Almeida, prefeito de Guarulhos.

Afonso Armonia, diretor de futebol do Flamengo, disse ser normal este tipo de medida - demissão do técnico - quando bons resultados não aparecem. “Infelizmente os resultados não foram bons, o time sofreu muitas goleadas. Desejamos que o Rincón permaneça com a sua carreira de treinador, porque ele tem capacidade e procurou sempre ajudar o time", disse Armonia ao site da Federação Paulista.

O diretor das categorias de base do Corinthians, Fernando Alba, minimiza a demissão e diz que como em qualquer time, a intenção com a saída de Rincón é dar um "novo gás" ao time e aos garotos do Corinthians que jogam na equipe. "Não foi como a gente esperava. Os resultados não ajudaram e achamos melhor começar um trabalho com outro profissional competente", disse Alba.

Ronaldo Moraes, lateral-direito do Corinthians na década de 80, assumiu o cargo de técnico do Flamengo nesta quarta-feira na partida contra o Paulínia, fora de casa. O Flamengo perdeu por 1 a 0.

Com um elenco reduzido de 25 atletas, a maioria com menos de 21 anos, Rincón disse que pediu por reforços mais experientes para que a equipe não sentisse tanto o peso da competição. Mas, segundo Rincón, não foi atendido. "Pedi uns quatro jogadores, mas só me mandaram um". Foi o zagueiro Tiago Sala, de 26 anos, com passagens por clubes pequenos do Rio Grande do Sul.

Na saída, Rincón disse que não ficou com mágoa de Andrés Sanchez, presidente do Corinthians. "Contra o Andrés não tenho nada. Ele tem muitos outros problemas para resolver. Infelizmente futebol é assim e sobrou para mim. Agora vou buscar meu caminho em outro lugar."

A equipe de Guarulhos é a nona colocada no Grupo B do Paulistão da Série A-3, com seis pontos em oito jogos. Caem para a Quarta Divisão do Estado o nono e o décimo colocados de cada chave. Os quatro primeiros se classificam para a próxima fase.

Leia tudo sobre: corinthiansrincóncampeonato paulista 2011

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG