Publicidade
Publicidade - Super banner
Futebol
enhanced by Google
 

Ricardo Gomes reconhece dura missão contra o Flamengo

Técnico do Vasco pede para que jogadores fiquem nervosos e ansiosos até domingo, na final da Taça Rio

Hilton Mattos, iG Rio de Janeiro |

Passada a classificação na Copa do Brasil, finalmente o assunto Flamengo foi liberado no Vasco. Sobrou para o técnico Ricardo Gomes, único presente à entrevista coletiva, analisar o clássico de domingo, no Engenhão, valendo o título da Taça Rio – segundo turno do Campeonato Carioca. O time de São Januário tem a dura missão de evitar que o rival rubro-negro seja campeão antecipado: precisa vencer e forçar mais dois jogos decisivos. 

nullMuito mais do que impedir que o Flamengo dê a volta olímpica de forma invicta, a equipe comandada por Ricardo Gomes tem motivos de sobra para estragar a festa rubro-negra. Entre eles estão o fim da hegemonia do Flamengo em estaduais, o jejum de oito anos sem título na Colina e, por fim, a prova de fogo para os vascaínos, que serão testados em uma fase final de competição.

 Ricardo Gomes nunca escondeu que as decisões lhe dariam uma noção mais exata da qualidade e controle emocional do seu time. “É o momento de realização. Não só pelo jogo de domingo. O Vasco não ganha nada ainda no domingo. Leva o turno, mas queremos o título estadual. Há muita coisa por trás deste jogo: o jejum, a expectativa da torcida, a nossa força. Chegou a hora de realizar”, destacou o treinador.

 

Ricardo Gomes admitiu que os jogadores estavam com a cabeça no Flamengo na partida contra o Náutico, na noite desta quarta-feira, em São Januário. A partir de agora, a contagem regressiva só faz aumentar a ansiedade para o clássico. Perguntado se este momento de angústia pela espera prejudicaria a equipe, o técnico afirmou que quer, sim, seus jogadores tensos.

 “Ansiedade para estes é sempre bom. Aquele jogador que fica muito calminho num clássico desses não serve. Tranquilidade na final não serve. Quero temperatura alta, jogador querendo, contando as horas. Isso é importante”, frisou.

Particularmente falando, ele sabe que o título vai coroar seu trabalho. Afinal, ele pegou o time em baixa, após seguidas derrotas na Taça Guanabara. “O Vasco vem de longe, conseguimos uma recuperação muito boa. Agora, precisamos confirmar isso com o título, que não vem desde 2003”.

Fotocom
O vascaíno Vasco luta contra a marcação do Náutico no jogo de São Januário

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG