Tamanho do texto

Técnico não vê como problema, e sim solução, suas opções para armar o time do Vasco

O gol que classificou o Vasco para a semifinal da Copa do Brasil teve o dedo de Ricardo Gomes. O treinador tirou Elton e Fágner do banco de reservas para, juntos, tramarem a jogada que resultaria no empate em 1 a 1 com o Atlético-PR , na noite desta quinta-feira, em São Januário. Isso faz o treinador ter a certeza que as "dores de cabeça" só aumentarão.

"Quando cheguei, o time não tinha uma dúvida. Hoje, tenho várias. É o que chamam de dor de cabeça. Então, tenho várias", observou Ricardo Gomes.

Siga o iG Vasco no Twitter e receba todas as informações do seu time em tempo real

Ricardo Gomes prefere administrar
AE
Ricardo Gomes prefere administrar "dores de cabeça"
A dor de cabeça entende-se pelas opções do comandante em armar a equipe. Nesta quinta, por exemplo, ele manteve o volante Allan improvisado na lateral direita e o meia Diego Souza , no ataque. No segundo tempo, no entanto, promoveu as duas alterações. E o gol do empate saiu de um cruzamento de Fágner para Elton, que, de cabeça, acertou o ângulo esquerdo do goleiro Renan Rocha . Elton espera ter mais chances no time .

"Prefiro administrar problemas do que não ter o que administrar. O Márc i o Careca (substituiu Ramon , suspenso) hoje fez uma bela partida. É isso, sinal de trabalho. Faz parte ter estas dúvidas", disse Gomes, que, mesmo pressionado pela torcida, mantém o talismã Bernardo no banco - o meia só entra em caso de lesão ou suspensão de algum titular. Outra dor de cabeça do treiandor está no meio de campo: Eduardo Costa ou Fellipe Bastos . Os dois só atuaram juntos nesta quinta porque Rômulo , o queridinho de Ricardo Gomes, sentiu uma fisgada na coxa e foi cortado no vestiário.

Sobre o momento da equipe, invicta há 15 partidas, Ricardo Gomes avisa que não é hora de relaxar. Embora o time esteja na semifinal do torneio e tenha perdido o estadual para o Flamengo nos pênaltis , o Vasco vem apresentando bom nível técnico. A campanha desde a sua chegada, no começo de fevereiro, credencia a equipe como uma das candidatas ao título. Mas o treinador avisa que é hora de melhorar. O que foi feito até aqui faz parte do passado. Se o time não realizar, tudo cairá no esquecimento.

"Perdemos para o Flamengo nos pênaltis, o time não sentiu.Depois veio o jogo lá com o Atlético-PR e agora a classificação. Se bateu na trave uma vez, não vai bater a segunda. Nós temos que nos questionar sempre. Melhorar a cada dia. Este é o Vasco".

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.