O técnico do Vasco teve alta do hospital Pasteur, no Rio de Janeiro, por volta de 11h da manhã deste domingo

Fotocom
Recuperação de Ricardo Gomes após AVC surpreendeu médicos e ele teve alta antes do previsto
Internado há três semanas depois de sofrer um AVC hemorrágico , o técnico do Vasco , Ricardo Gomes, recebeu alta na manhã deste domingo. Gomes deixou o hospital Pasteur, no Méier, Zona Norte do Rio, por volta de 11h (horário de Brasília) na companhia do filho Diego, que havia passado a noite no hospital.

A alta do treinador não pode ser acompanhada pela imprensa por um pedido da família. Segundo a assessoria do hospital, os parentes pretendem divulgar imagens do treinador em duas semanas, assim que Ricardo estiver com mais movimentos.

Leia também: Vasco goleia Grêmio por 4 a 0 e dorme na liderança do Brasileiro

José Antônio Guasti, neurocirurgião que operou o técnico, no último dia 28, disse em coletiva que o paciente "está em casa, perfeitamente lúcido, recuperando toda força motora do lado direito. É uma questão de tempo para, em breve, ele voltar às suas atividades".

O médico também explicou que não há um prazo para a recuperação total de Gomes, mas eles estão otimistas por conta da recuperação rápido que o treinador vem demonstrando e Guasti completou dizendo que eles "podem ter surpresas. O quadro é bom, a fala é lenta, mas ele já responde bem e começa a fazer perguntas". Partiu dele também a informação da alta.

"Eu virei para ele e disse duas coisas: 'Você está de alta e o Vasco é líder'. Ele sorriu", contou o neurocirurgião.

Ao tirar os sedativos, os movimentos do lado esquerdo eram perfeitos. Já os do lado direito, em razão da gravidade da lesão - foram retitados 80 ml de sangue durante a operação -,apresentavam lentidão. Segundo os médicos, em uma escala de zero a cinco, era grau dois. Com a fisioterapia, já evoluiu para grau três.

Fábio Guimarães Miranda, clínico que acompanha o técnico cruzmaltino desde a internação, também prestou esclarecimentos. De acordo com o médico, o caso de Ricardo é surpreendente, já que ele chegou ao hospital em estado muito grave.

“A recuperação dele está acima da média. Tratamento principal dele daqui para frente é de reabilitação, com fonoaudiologia e fisioterapia. Vamos continuar acompanhando ele em casa. Nos próximos dias, estaremos indo visitá-lo. Ele precisa agora de um controle da hipertensão. Todo mundo hipertenso deve medir. E se estiver acima, deve cuidar regularmente”, frisou o clínico, referindo-se à ao treinador, que, de acordo com o médico do Vasco, Alexandre Campelo, não tomava os medicamentos regularmente.

Ricardo estava há cinco dias fora da UTI e a previsão inicial, segundo o boletim médico divulgado no sábado, era de alta somente na próxima terça-feira . De acordo com Fábio Miranda, os prazos podem ser alterados de acordo com evolução diária do paciente. Como não havia mais necessidade de o treinador permanecer internado a família quis levá-lo para casa, as partes chegaram à conclusão que ele poderia sair do hospital no domingo.

A treinador chegava em casa, na Barra da Tijuca, Zona Oeste do Rio, enquanto a coletiva acontecia no Méier. No meio da entrevista, Fábio virou-se discretamente para atender a uma telefonema. Ao se dirigir aos jornalistas depois da conversa, trouxe a informação que Diego, filho do técnico, ligara.

"Acabo de receber a mensagem do filho dele dizendo que o Ricardo já está bem em casa e não reagiu negativamente à alta do hospital", contou o clínico, arrancando risos.

Relembre o caso

Ricardo Gomes chegou ao hospital Pauster, no Rio de Janeiro, em estado grave por conta de um acidente vascular cerebral sofrido durante o clássico Flamengo x Vasco , pelo Campeonato Brasileiro. Ele foi encaminhado para UTI, passou por uma cirurgia de três horas e teve 80 ml de sangue retirados do cérebro.

As reações clínicas e neurlógicas surpreenderam os médicos e Gomes foi transferido para o quarto há cinco dias. O técnico já fazia uma dieta com alimentação pastosa, havia iniciado tratamento de fisioterapia e fonoaudiologia e recebia visitas.

Da esquerda para direita: Fábio Miranda, Roberto Dinamite, Fernando GJorup e José Antônio
Hilton Mattos
Da esquerda para direita: Fábio Miranda, Roberto Dinamite, Fernando GJorup e José Antônio

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.