Publicidade
Publicidade - Super banner
Futebol
enhanced by Google
 

Revoltado com racismo, Cissé diz que deixará o Panathinaikos

Autor de 41 gols em 49 partidas pela Liga Grega, francês diz que torcedores imitam macacos para irritá-lo

AE |

O atacante francês Djibril Cissé afirmou que deixará o Panathinaikos, time pelo qual atua desde 2009, no final da temporada por ter recebido ofensas racistas de torcedores recentemente. O jogador afirmou temer o clima hostil pelo qual o futebol grego tem passado.

"Nesta temporada a atmosfera ficou pior. Por duas vezes eu fui ofendido com imitações de macaco, com insultos racistas. A mesma coisa aconteceu no sábado. Eles levaram bananas infláveis ao estádio e ficavam agitando toda vez que eu encostava na bola", disse o jogador ao jornal francês "L'Equipe", em entrevista publicada nesta segunda-feira.

Getty Images
Djibril Cissé elogiou a torcida do Panathinaikos, mas criticou clima hostil do Campeonato Grego
No último sábado, o Panathinaikos foi derrotado pelo Olympiakos, por 2 a 1. Após a partida, Cissé revelou que deixaria o clube, apesar de ter contrato até 2013, afirmando que "apesar dos torcedores do Panathinaikos serem ótimos, o clube ser ótimo, eu não quero mais jogar nesta liga".

Um dos principais jogadores do clube, Cissé afirmou que não mudará de ideia. O atacante, que já passou por clubes como Liverpool (Inglaterra) e Olympique de Marselha (França), marcou 41 gols em 49 partidas pela Liga Grega.

Leia tudo sobre: Futebol MundialGréciaFrançaCisséPanathinaikos

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG