Para zagueiro atleticano, a possibilidade de evitar o rebaixamento na 37ª rodada já é um grande feito

Depois de tudo o que o Atlético-MG passou no Campeonato Brasileiro, ficando até na penúltima posição ao término do primeiro turno , o zagueiro Réver não esconde que ficou um pouco surpreso com a grande reação do time neste segundo turno . No entendimento do defensor alvinegro, ter a possibilidade de chegar ao clássico sem chances de rebaixamento já é um grande feito.

Veja também: Atlético-MG se mantém distante do Z-4. Veja a classificação atualizada

“Pelo ano que a gente passou, por tudo o que aconteceu na competição, a gente chegar na penúltima rodada dependendo apenas de nossas forças, acho que a gente conquistou algo muito grande pela dificuldade que tivemos no campeonato. O jogo vai ser diferente para a gente, para sair desse rebaixamento. Sabemos que não vai ser tão fácil assim, com a equipe do Botafogo brigando para encostar no bloco da Libertadores. Temos de fazer prevalecer a força da nossa casa para conseguir a vitória”, disse o zagueiro sobre o jogo com o Botafogo .

Leia também: Tardelli visita a Cidade do Galo e aumenta possibilidade de volta

De fato a situação do Atlético-MG é bem confortável. O time mineiro tem apenas 0,25% de chance de ser rebaixado . Para que isso não ocorra, basta vencer o Botafogo. Além da vitória, a equipe de Cuca se salvar com empate e até mesmo com derrota, desde que tenha uma combinação de resultado entre as partidas dos demais concorrentes.

Deixe o seu recado e comente a notícia com outros torcedores

Pelo segundo ano consecutivo um jogo em casa, na 37ª rodada, pode selar a permanência atleticana na Série A. Se por um lado existe a alegria de evitar o rebaixamento, por outro tem o desgaste de se passar a temporada dentro da zona do rebaixamento. Segundo Réver, que está no clube desde o ano passado, a sensação é de que se passaram muito mais do que dois anos, tamanha a pressão por resultados.

Siga o Twitter do iG Atlético-MG e receba notícias do time em tempo real

“Foram anos terríveis, dois campeonatos seguidos brigando contra o rebaixamento. Quem chegou depois, não passou por isso na carreira. Sem sombra de dúvidas quem estar aqui há dois anos é terrível, parece que vivemos dois ou três anos em dois. Espero que isso possa ter um ponto final no domingo, que ano que vem seja de títulos”.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.