Sem cinco titulares, alguns jogadores vão ganhar uma chance do técnico Dorival Júnior e esperam ir bem

Flickr/Clube Atlético Mineiro
Volante Toró tem cinco meses de Atlético-MG mas esteve em campo somente seis vezes
O Atlético-MG estreia no Campeonato Brasileiro neste sábado, contra o Atlético-PR , na Arena do Jacaré. A partida vai ser especial para alguns jogadores do elenco alvinegro, que são reservas e vão atuar na ausência dos titulares. Ao todo, o técnico Dorival Júnior perdeu cinco jogadores para a primeira rodada do Brasileirão . Leonardo Silva , Guilherme Santos , Serginho , Renan Oliveira e Mancini estão fora por suspensão ou contusão.

Com exceção do atacante Guilherme , que entre no lugar do Mancini, mas não estava atuando por não ter condição de jogo no Campeonato Mineiro, os demais jogadores estavam sem espaço na equipe titular. O zagueiro Werley , por exemplo, começou a temporada como titular, mas perdeu a posição para Leonardo Silva. Apesar disso o zagueiro continuou trabalhando, esperando uma oportunidade . Quem também era titular e perdeu a posição foi o lateral-esquerdo Leandro . Mas como Guilherme Santos está machucado, o experiente lateral do Atlético-MG vai ter uma nova chance. A motivação e confiança é tamanha, que ele prefere continuar na Cidade do Galo do que ir para o Flamengo.

“Tem muito tempo que não falo com o Luxemburgo, está feliz lá, deixa ele lá. Tenho contrato com o Atlético e só fiquei sabendo pela imprensa. Quero ficar aqui, porque essa equipe tem tudo para fazer um ano maravilhoso”.

O volante Toró é o que tem a maior oportunidade neste sábado. Contratado pelo Atlético-MG em dezembro do ano passado, ele está na Cidade do Galo desde janeiro, mas esteve em campo somente três vezes. Depois de passar dois meses apenas treinando, ele marcou um gol na estreia, diante do Iape-MA, pela Copa do Brasil. Mas depois foram apenas três jogos como titular.

A chance de jogar aparece ainda na posição que ele começou carreira. Diante do Atlético-PR a função de Toró vai ser mais avançada, não como o primeiro volante, como era na época de Flamengo. “É a posição que comecei minha carreira. Tem uma fase de adaptação, mas, com a confiança do treinador, a gente consegue fazer essa função da melhor maneira possível”, disse o jogador, que mostra confiança na campanha atleticana neste Brasileirão.

Entre todos os jogadores que vão ganhar uma oportunidade neste sábado, o volante Richarlyson é o que tem recebido mais chances do técnico Dorival Júnior. Contratado como um dos grandes nomes do Atlético-MG para 2011, o jogador ainda não conseguiu render o esperado. Ausente de muitas partidas por conta de suspensões e outras por conta de lesão, Richarlyson está ciente que ainda não conseguiu fazer uma grande partida no clube mineiro. Mas o volante se mostra tranquilo confiante na oportunidade que vai ter diante do Atlético-PR, de jogar os 90 minutos como deseja.

“Tudo isso serve de crescimento para que eu possa ter uma sequência boa na equipe, fazer bons jogos e mostrar meu trabalho aqui, porque ainda não tive oportunidade. Aquele futebol que me trouxe para o Atlético ainda não foi mostrado. Isso não tem me assustado. No momento que tiver uma sequência boa com 90 minutos, vou poder ajudar muito mais do que ajudei até agora”.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.