Júlio César pegou pênalti contra o Palmeiras e Rafael 'fechou' o gol contra América-MEX, na Libertadores

O clássico entre Corinthians e Santos neste domingo, às 16h (de Brasília), no estádio do Pacaembu, válido pela decisão do Campeonato Paulista , conta com dois goleiros jovens: Júlio César e Rafael . Reservas na final de 2009 para Felipe e Fábio Costa , respectivamente, os dois goleiros viraram titulares absolutos de suas em 2010 e chegam como heróis para o clássico, já que brilharam na última apresentação por seus clubes.

Júlio César defendeu o pênalti contra o Palmeiras, maior rival do Corinthians, e classificou a equipe de Parque São Jorge para a final do Campeonato Paulista. Já Rafael brilhou no duelo contra o América, do México, e foi decisivo ao fazer quatro boas defesas e segurar o empate sem gols, que classificou o Santos para as quartas de final da Libertadores.

“Júlio César é um grande amigo meu. Particularmente eu fico muito feliz com tudo isso que ele está vivendo no Corinthians. Com certeza será um clássico difícil. Em 2009 nos dois estávamos no banco. O Júlio César vai ter muitos problemas com o Neymar e o Ganso. O Ganso tem muita qualidade, se der espaço, ele coloca alguém de frente para o gol. Neymar é muito rápido, imprevisível, ninguém sabe o que ele vai fazer”, disse Rafael.

Rafael e Júlio César sofreram para assumirem a titularidade de suas equipes. Júlio César foi reserva de Felipe durante toda a passagem do hoje goleiro do Flamengo pelo clube. Porém, no início de 2010, viveu um momento ruim no clube. Mano Menezes começou a desconfiar do seu potencial e começou a colocar Rafael Santos como reserva de Felipe.

Julio César defendeu pênalti contra rival
AE
Julio César defendeu pênalti contra rival
Júlio César teve sorte, que logo nos primeiros jogos de Rafael como titular, ele falhou feio em um clássico contra o São Paulo. Depois desse jogo, Júlio César voltou a ser reserva de Felipe e até participou da Libertadores de 2010.

Passada a eliminação na Libertadores, Felipe e a diretoria do Corinthians começaram a entrar em atrito e o goleiro acabou deixando o clube. O posto de titular caiu no colo de Júlio César, que se firmou principalmente nos clássicos contra o Palmeiras. Teve atuação destacada no duelo que acabou 1 a 1 no primeiro turno do Brasileirão e também na vitória por 1 a 0 no returno.

Porém, ficou marcado pela falha que permitiu o Goiás empatar o último jogo do Brasileirão contra o Corinthians, resultado que tirou o Corinthians do segundo lugar e o obrigou a disputar com o Tolima uma vaga na Libertadores. Sem culpa na eliminação, o goleiro foi diretamente responsável pela vitória no primeiro jogo após a tragédia na Colômbia, quando fechou o gol contra o Palmeiras na vitória por 1 a 0.

Já Rafael conquistou a vaga de titular do Santos antes do primeiro jogo da final da Copa do Brasil de 2010, quando Dorival Júnior barrou o titular Felipe para colocá-lo. Apesar de nunca ter a posição ameaçada, Rafael teve um problema sério em 2009. Treinando na equipe reserva, o goleiro levou um carrinho do zagueiro Domingos e teve de ser operado com fratura nos ossos da tíbia e da fíbula da perna direita. Voltou ano passado para ser titular do Santos.


    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.