Publicidade
Publicidade - Super banner
Futebol
enhanced by Google
 

Reserva artilheiro, Marcelinho Paraíba espera chance como titular

Atacante, que ainda não teve oportunidade de começar jogando, é o vice-artilheiro do São Paulo em 2011

Levi Guimarães, iG São Paulo |

Depois de voltar do empréstimo ao Sport no começo do ano pouco prestigiado, o atacante Marcelinho Paraíba já começa a cobrar mais oportunidades com o técnico Paulo César Carpegiani no São Paulo. Reserva em todas as partidas disputadas até agora, o veterano atacante já marcou dois gols, ficando atrás apenas de Dagoberto no ranking de artilheiros.

Além do próprio Marcelinho, Rogério Ceni e Marlos também já marcaram duas vezes no ano. Mas enquanto isso, jogadores que tiveram mais oportunidades não tiveram participação decisiva. Fernandinho, por exemplo, balançou as redes apenas uma vez até agora, enquanto Fernandão, que também já teve chances como titular, ainda está em branco na temporada.

Com isso, Marcelinho já espera receber uma chance para começar jogando. “Venho trabalhando, tenho me dedicado o máximo e entrado bem. Nos minutos que pude entrar procurei dar o meu melhor, fiz dois gols. Agora é continuar trabalhando, não posso desanimar”, disse o camisa 31, que marcou contra o Mogi Mirim, na estreia do Paulistão, e contra o Botafogo-SP, no último domingo.

Aos 35 anos, o atacante não esconde que ainda tem a pretensão de conquistar um lugar como titular. Em 2010, ao ver que não seria muito aproveitado, ele decidiu ir por empréstimo para o Sport, onde disputou a Série B do Brasileiro. Agora, ele quer evitar que a história se repita.

null“Tenho contrato até dezembro, deixei bem claro que voltei para o São Paulo pra jogar. Ano passado tive poucas oportunidades e quis sair pro Sport. Esse ano as chances ainda não vieram, mas o ano está começando agora, tenho que trabalhar firme e não desanimar. Quando a oportunidade aparecer vou estar pronto para agarrar”, afirmou.

E se a concorrência no ataque são-paulino já está grande, ela deve aumentar ainda mais com a chegada de Lucas, Henrique e William José, que estão com a seleção brasileira sub-20. Mas Marcelinho prefere não encarar a presença dos garotos como uma ameaça.

“É complicado, nós queremos sempre jogar. É difícil pro treinador que tem que escalar apenas onze. Mas confio no meu potencial, sei que posso ajudar o São Paulo e tenho que mostrar isso no dia a dia, nos jogos. Vou trabalhar independente de chegarem os meninos da seleção”.

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG