Publicidade
Publicidade - Super banner
Futebol
enhanced by Google
 

Representantes das sedes da Copa de 2014 se reúnem em BH

Apesar da disputa pela abertura, cidades pretendem cooperar entre si para atender às exigências da Fifa

Frederico Machado, iG Belo Horizonte |

Representantes das 12 cidades que foram escolhidas como sedes para a Copa de 2014, no Brasil, estão reunidos nessa terça-feira, em Belo Horizonte. O objetivo da reunião é promover uma troca de experiências entre as sedes e facilitar a negociação de verbas junto ao governo federal para atender às exigências da Fifa.

Para o encontro, foram convidados membros das prefeituras e dos governos estaduais ligados às 12 cidades que sediarão o evento: Rio de Janeiro (RJ), São Paulo (SP), Belo Horizonte (MG), Porto Alegre (RS), Brasília (DF), Cuiabá (MT), Curitiba (PR), Fortaleza (CE), Manaus (AM), Natal (RN), Recife (PE) e Salvador (BA).

Frederico Machado
Representantes das 12 sedes da Copa de 2014 estão em Belo Horizonte para trocar experiências

Na pauta do encontro, que só deve terminar no fim do dia, assuntos relevantes: transporte público, aeroportos, captação de voluntários e liberação de verbas públicas referentes ao evento. Essa é a segunda reunião entre representantes das cidades-sede, já que houve um encontro em Salvador, no ano passado.

O gerente do projeto Copa 2014 do governo de Minas Gerais, Eder Campos, ressaltou a importância da troca de experiências entre as sedes, apesar de não haver nenhum resultado concreto imediato, como um relatório, por exemplo. “Estamos abertos a essa troca de experiências, tanto para escutar bons exemplos quanto para mostrar o que de legal temos feito. Vários grupos temáticos serão abordados nesse encontro e podemos aprender muito”, explicou Eder Campos.

Frederico Machado
Ney Campello, do governo da Bahia, acredita que eventos da Copa podem ser distribuídos pelo país
Apesar da concorrência entre algumas cidades para sediar a abertura da Copa de 2014, o presidente do Comitê Municipal para a Copa de 2014 de Belo Horizonte, Tiago Lacerda, acredita que é importante enxergar o Mundial como um evento nacional, e não regional. “Não há guerra entre as sedes pela abertura. A disputa pela abertura é normal, mas não há torcida contra. A Copa não é de São Paulo, Rio de Janeiro ou Belo Horizonte. É do Brasil e torcemos para o sucesso de todas as sedes. O insucesso de alguma sede vai marcar o evento como um todo, o que é ruim para as 12 sedes”, disse Tiago Lacerda.

O secretário extraordinário para assuntos de Copa do Mundo de 2014 da Bahia, Ney Campello, concorda com o representante da prefeitura de Belo Horizonte. “Cada cidade pleiteia aquilo que acha que merece. Até porque são vários eventos importantes além da abertura da Copa. É possível distribuir isso por todo o país, sem concentrar tudo em apenas um lugar”, ressaltou Campello. Além da abertura da Copa, Salvador também tem a intenção de receber o primeiro jogo da Copa das Confederações, em 2013.
 

Leia tudo sobre: Copa 2014

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG