Tamanho do texto

Time ficou no 2 a 2 com o Avaí e técnico esbravejou contra arbitragem, jogadores de frente e lateral Dodô

O técnico René Simões considerou bom resultado o empate obtido pelo Bahia contra o Avaí , nesta quarta-feira. No entanto, o treinador deixou a Ressacada reclamando da falta de capricho do time, do lateral esquerdo Dodô e de um impedimento marcado de forma equivocada pela arbitragem.

A primeira bronca da série foi com os homens de frente do Bahia. De acordo com o comandante, a equipe foi bem ao atacar o adversário mesmo jogando longe de seus domínios. Mas, segundo ele, os contra-ataques armados durante o segundo tempo deveriam ser melhor aproveitados.

"A gente poderia ter feito melhor, poderíamos ter errado menos. Eles também tiveram mérito, mas nós deveríamos ter mais capricho no último passe. Em vários momentos atacamos com três contra dois", comentou René, que alertou o time para que os 2 a 1 feitos no primeiro tempo fossem conservados.

"No intervalo eu falei para eles que nós iríamos jogar para marcar o terceiro gol. Se isso acontecesse, aconteceria uma catástrofe no estádio e ficaríamos mais tranquilos", acrescentou, lembrando a pressão sofrida pelo Avaí, que ainda não venceu no Campeonato Brasileiro.

Foi também no intervalo que o lateral esquerdo Dodô acabou substituído por Marcos. René deixou claro que saiu do sério com a atuação do ala. "Ele teve um apagão. Trabalho com o Dodô há pouco tempo e ainda não sei analisá-lo direito. Não sei se esse apagão foi físico ou psicológico".

Dodô, que foi revelado pelo Corinthians, seria substituído antes da metade da etapa inicial se o Bahia não conseguisse virar o jogo rapidamente. "Eu já tinha conversado com o Marcos aos 20 minutos, mas como viramos o jogo deu para segurar. Se tem que tirar, tiro mesmo, com dez ou 20 minutos".

A última reclamação foi com a arbitragem. No fim do primeiro tempo, Jobson recebeu bola em ótimas condições, mas o impedimento foi marcado. "Trabalhamos essa movimentação com Jobson e ele não estava impedido. É uma pena, porque se ele fizesse o gol, entederia que esse trabalho dá resultado".

Os únicos elogios foram para a postura ofensiva do time e para o meia Carlos Alberto, que deve estar recuperado de contusão para a próxima rodada. "O Carlos Alberto faz diferença. Ele não só joga como contagia o grupo. O retorno será muito importante", derreteu-se.

René irá pessoalmente ao Engenhão nesta nesta quinta-feira, quando o Botafogo recebe o Atlético-GO. Como a delegação baiana passará pelo Rio de Janeiro no caminho de volta, ele ficará por lá para "espionar" o próximo rival in loco . O Fogão visita o Bahia no domingo, em Pituaçu.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.