Tamanho do texto

Grêmio joga pelo título. Inter quer ir para a final do Gauchão. Jogo é às 16h no domingo

Renato Gaúcho é o cara do Grêmio
AE
Renato Gaúcho é o cara do Grêmio
Nunca o Gre-Nal teve tanta valorização dos técnicos. O clássico deste domingo, 16h, no Beira-Rio, pelo Gauchão, marca o primeiro confronto entre Renato Gaúcho e Paulo Roberto Falcão, dois dos maiores ídolos dos clubes gaúchos.

Renato é o autor dos dois gols que deram o título mundial ao Grêmio em 1983. Falcão fez parte dos grandes times do Internacional na década de 1970, sendo tricampeão brasileiro – fez parte do time que levantou a taça de forma incita em 1979.

As semelhanças param por aí. O perfil dos técnicos, fora de campo, é diferente. Renato faz o estilo fanfarrão: centraliza as atenções, faz frases de efeito e deixa de lado o politicamente correto. Admitiu, por exemplo, que os seus jogadores “aprontam”. Ela até os libera desde que “se garantam em campo”, no qual é ofensivo.

Com menos de um mês de Inter (Renato dirige o Grêmio desde 12 de agosto de 2010), Falcão ainda carrega os 15 anos de comentarista. Frases sóbrias, bem colocadas. É, por exemplo, difícil ver ele se gabar do passado dentro de campo, algo completamente diferente de Renato. É a elegância em pessoa e exige isso do seu time: todos os setores deve estar compactados e atuando com alegria.

Além de praticar esportes, talvez a única semelhança no dia a dia, Renato (futevôlei) e Falcão (tênis), a dupla concorda em promover a paz no Gre-Nal.

“Somos adversários e não inimigos. Poucas cidades no mundo têm dois campeões mundiais. Não podemos pensar como uma guerra. Os dois times estão na Libertadores, é uma grande divulgação para o estado”, destacou Falcão.

“Quem ganha com isto é o torcedor. Ele precisa ir para o estádio curtir o jogo, os atletas e a festa. Independentemente de quem vença, mas que seja o Grêmio”, completou Renato.

Renato disputou 15 clássicos como jogador. Venceu seis, empatou quatro e perdeu cinco. Balançou três vezes a rede do Inter. Foi o treinador do time em um clássico do ano passado: 2 a 2 no Olímpico pelo Brasileirão.

Falcão já enfrentou o Grêmio 37 vezes, mas pela primeira vez estará fora das quatro linhas. Foram 18 vitórias, 11 empates e oito derrotas. Ele chegou a treinar o Inter em 1993, mas não enfrentou o Grêmio.

Quem leva a melhor domingo? O Grêmio quer o título estadual. O Inter, ir à final. E pode ter clássico ainda na Libertadores...

Falcão quer aprender com os jogadores para ser campeão da América
Lucas Uebel/Vipcomm
Falcão quer aprender com os jogadores para ser campeão da América