Publicidade
Publicidade - Super banner
Futebol
enhanced by Google
 

Renato minimiza ausência do Grêmio por torneio de futevôlei

Treinador ficará fora de dois treinos para viajar ao Rio de Janeiro, mas exalta os resultados do time

Gabriel Cardoso, iG Porto Alegre |

Gazeta
Renato posa ao lado de uma policial militar antes do início de Pelotas x Grêmio
O técnico Renato Gaúcho preferiu não dar muita importância para a sua ausência do Grêmio na próxima semana em virtude da participação em um torneio de futevôlei no Rio de Janeiro. O treinador foi liberado pela diretoria para atuar no Campeonato Mundial de futevôlei entre quinta e domingo na praia de Ipanema.

“Na cabeça de quem quer tumultuar pode ficar estranho. Eu estou sempre com o meu grupo. Eu pedi para a diretoria e ela me dispensou porque não vai atrapalhar em nada os treinamentos. Estarei sempre com o grupo nas partes importantes do treino. Sexta-feira é o treino importante e estarei lá. Meu grupo sabe como quero que eles joguem. Eu jamais deixaria o Grêmio se tivesse atrapalhando o meu trabalho. É uma coisa uma vez na vida”, disse.

O Grêmio visita o Juventude na quarta-feira, dia 30, pelo Campeonato Gaúcho. Renato viaja no dia seguinte para o Rio e não estará no treino de quinta quando será feito um trabalho regenerativo. Ele volta na sexta-feira para comandar um trabalho técnico e tático e viaja novamente para o Rio. Ele não estará presente também no sábado quando os jogadores disputam o rachão antes do compromisso de domingo, dia 2 de abril, diante do Veranópolis no estádio Olímpico.

“Espero que vocês entendam também. O Grêmio está ganhando, é campeão do primeiro turno e vem vencendo os adversários. Se o jogo do Veranópolis fosse no sábado eu não iria para o Rio de Janeiro”, justificou.

O Campeonato Mundial de futevôlei terá participação de vários países e uma das estrelas será o ex-atacante Romário. A diretoria do Grêmio estuda até uma possibilidade de usar a participação de Renato no evento como uma ação de marketing.

Sobre o jogo com o Pelotas o treinador destacou o aproveitamento da bola parada. Os gols de Rodolfo e Rafael Marques saíram deste fundamento e o de William Magrão também teve uma cobrança de falta na origem. Porém, Renato mostrou outra vez inconformidade com o time em alguns momentos.

“Temos bons cobradores e bons cabeceadores. A bola parada é uma arma ao nosso favor. Dei os parabéns aos jogadores porque é muito difícil ganhar aqui. Peço pra que eles prestem a atenção e se concentrem nas jogadas. É uma das armas que temos porque temos bons batedores de falta e bons cabeceadores, além de um time alto. Eu sou pago para corrigir os defeitos. Hoje também deixamos o adversário jogar em alguns momentos. Isto não pode. Melhoramos no segundo tempo e fizemos os gols”, avaliou.
 

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG